sábado, 19 de maio de 2012

TOP 5 - Promessas de Aventuras Medievais que não convenceram


Se no post anterior eu elegi os 5 melhores filmes passados na Idade Média, dessa vez a lista conta com filmes que tinham tudo para dar certo (ou quase tudo), mas que, por algum motivo bizarro, não decolaram.

1. Kingdom of Heaven (Cruzada)
Superprodução dirigida por Ridley Scott, filmada em Marrocos, com bons atores, excelente figurino e um polpudo orçamento na faixa dos US$130 milhões. História é bem feita, os cenários magníficos, existem alguns personagens maneiros, mas... É impressionante como esse filme não decola. Apesar das cenas de batalha, o filme parece sempre estar se arrastando. Uma pena. Dormi no cinema, dormi em casa e uso como remédio para insônia.


2. Jeanne d'Arc (Joana D'Arc de Luc Beson)Outro filme que parece que vai bem no início e do nada descamba. O elenco é bem maneiro, com destaque para a linda Milla Jovovich no papel da heroína e John Malkovich vivendo o Rei Charles VII. As cenas de cerco são muito bem feitas e não falta sangue. Só que, do meio para o fim, o filme vira realmente um filme europeu de arte. O ritmo é completamente quebrado pela insanidade da "Santa Guerreira" e pela aparição de Dustin Hoffman, no papel da "consciência" de Joana D'Arc.



3. King Arthur (Rei Arthur)Aguardei ansiosamente a estréia desse filme no cinema, pois havia acabado de ler As Crônicas de Arthur, de Bernard Cornwel. Mas o resultado foi frustrante. Fora uma cena ou outra, o filme é uma catástrofe. E não foi por falta de orçamento e sim por falta de competência de diretor e roteirista. Pensei que um filme sobre esse tema com os recursos atuais e uma boa verba iria chutar bundas, mas não foi bem isso que aconteceu. Nem Clive Olwen, nem Keira Knightley conseguiram salvar a diversão.



4. Pathfinder (Desbravadores: A Lenda do Guerreiro Fantasma)Filme de vikings é sempre uma promessa, mas poucos se desenvolvem o bastante para serem lembrados com contentamento. Esse é um dos que eu esperava alguma coisa e nada aconteceu. Ou melhor, aconteceu, mas foi tão ruim que é melhor não lembrar. Vikings com capacetes de chifres gigantes já me irritam, mas a caracterização dos vikings nesse filme leva-nos crer que são ogros ao invés de seres humanos. Acho que não consigo eleger sequer um ponto positivo desse filme. Se lembrarem, me avisem por favor.



5. A Knight's Tale (Coração de Cavaleiro)
Imagine um filme com o "Coringa" Heath Ledger, baseado em um dos contos mais tradicionais da Inglaterra (The Canterbury Tales). Imaginou? É, mas na sua cabeça ele é bem melhor, porquê não foi assim que ele foi feito! A começar pelo início do filme que toca We Will Rock You, do Queen. Nada contra o Queen! Aliás, acho a trilha sonóra de Highlander muito boa, mas não combina! O filme não decola, não há sangue e a trilha continua comprometendo no resto da trama, misturando elementos modernos com medievais. Enfim, tinha tudo para ser um ótimo filme, mas não foi!


7 comentários:

Hsp56 disse...

O ponto alto de Pathfinder é só o trailer mesmo.

Hsp56 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago Monteiro, o Bardo disse...

Sou obrigado a descordar apenas quanto ao Coração de Cavaleiro, que eu adoro e realmente não entendo o que você viu te tão ruim (falta de sangue? é um filme sobre torneio, não guerra).

Os três primeiros da lista se encaixam na mesma descrição: cada um possui até elementos legais, mas nenhum foi bem-executado o suficiente e nenhum dos três empolga ou causa qualquer emoção ou envolvimento maior.

O Pathfinder é sem dúvidas o pior dessa lista, especialmente pra quem adora os vikings e escandinavos (como eu). Caracterização ridícula e uma história sem pé nem cabeça. Não assistam.

Alessandro Willian disse...

Eu achei legal o Pathfinder, que é filme de brucutu, por mim eu só falava igual aqueles vikings ehehehehehehehe Sei que os vikings não tem capacete com chifre, mas é muito mais maneiro.

@neobat29 disse...

Gosto muito do King Arthur, não sei porque a galera do nerdcast critica tanto ele...

...Mas não tenho argumentos pra defendê-lo xD questão de gosto mesmo...

Flaguiar disse...

Como eu já tinha dito no post anterior, eu curti Kingdom of Heaven. No entanto, concordo que ele dá uma quebrada, principalmente depois da morte do rei... a batalha final é bacana "thou"..

Joana Dark eu achei bem legal também... mas a parte da "consciência" realmente quebra a bagaça..

Esse Pathfinder eu não vi, mas acho que vou ver... só pra saber se é uma porcaria..rs..abs

Lucas A disse...

É, a proposta de coração de cavaleiro é outra tucano, é bem mais intimista, bem mais aventuroso, mais "infantil". é um ótimo romance sobre aproveitar oportunidades. acho que se aplica em várias épocas da humanidade, o tema medieval é o menos importante!

 
Clicky Web Analytics