quarta-feira, 11 de abril de 2012

Aquele sujeitinho arrogante, Anderson Silva

"This is the West, sir. When the legend becomes fact, print the legend" - The Man Who Shot Liberty Valance (1962).



Ontem foi ao ar o programa Profissão Repórter sobre MMA. Para quem não conhece, o programa é focado no cotidiano de jovens jornalistas (focas) no exercício de sua profissão. Seu idealizador e apresentador é o consagrado jornalista Caco Barcelos, conhecidos por suas matérias investigativas e seus livros campeões de vendas.

Como já citei anteriormente, o programa de ontem teve como tema a nova febre mundial, o Mixed Martial Arts, conhecido antigamente no Brasil por Vale Tudo. O tema não foi escolhido à toa. O esporte tem crescido em escala exponencial e a Rede Globo percebeu isso como uma grande oportunidade. Tanto que transmitiu a última edição do UFC Rio e exibe semanalmente o reality show The Ultimate Fighter, que busca novos campeões da categoria.

Mas o post não é sobre a Rede Globo. Afinal, uma empresa de comunicação vive de audiência e não serei eu, um publicitário, que direi que ela deve fazer o contrário. O post é sobre o que fizeram com Anderson Silva nesse programa.



O programa se dispunha a traçar um perfil do maior ídolo do esporte, o Spider. Para isso, mandaram um foca para o Rio de Janeiro, onde o lutador participaria de um evento. Anderson Silva, embora avesso a jornalistas, recebeu o garoto de bom grado e deu uma entrevista que rendeu um vídeo editado de 4:30 minutos, que não foi ao ar na íntegra.

Mas para o foca, aquilo era pouco. O rapaz queria fazer, no mínimo, um documentário com o astro e assim garantir que seus 15 minutos de fama não desaparecessem, como acontece com tantos outros "protagonistas" do programa. Anderson disse que não e mandou-o procurar a 9ine, empresa que gerencia sua imagem.

É aí que a porca começa a torcer o rabo. Caco Barcelos recebeu seu pequeno padawan, que se ressentia de não ter conseguido a entrevista do jeito que planejara. O mestre então começa a usar seu sarcasmo (#WillieWonkaFeelings) e acha estranho Anderson Silva não querer dar entrevista (Porra, to confuso! Ele não deu a entrevista?). Diz que o fato é curioso, pois no passado ele participou de inúmeros programas de TV, não só de esportes, mas de variedades. Nesse momento, Caco Barcelos finge esquecer que Anderson Silva não está de férias e sim a 3 meses de seu maior desafio, a revanche contra Chael Sonnen.

Perceba, como já dizia o poeta Marcelo D2, quem tem o Mic na mão, tem a faca e o queijo. No caso, Caco Barcelos e seus pupilos têm não só o microfone. Têm o microfone, a ilha de edição e 30 minutos no maior veiculo de comunicação do Brasil. A partir daí, o que se vê é uma série de transgressões ao que, nos bons cursos de Jornalismo se ensina como ética.

O foca foi à Curitiba entrevistar a família de Anderson Silva em um bairro popular da cidade e mostrou a situação de seus irmãos. Mas o foca esqueceu de dar um background. Não quis saber (ou mostrar) como era e é o relacionamento dele com a família. Será que o foca queria passar alguma coisa nas entrelinhas?

Depois disso, o entrevistador foi ao primeiro mestre de Anderson Silva, que se emocionou diante das câmeras e disse que o lutador é um ingrato. Ponto para o foca. Soube manipular mais uma vez a matéria, já que não foi apresentado um contexto.

O foca continua sua batalha para se vingar do arrogante lutador que não quis passar a semana ao seu lado, não permitindo assim que ele chegasse ao valhala dos repórteres. O próximo golpe foi entrevistar o pai de Anderson Silva, um senhor de idade visivelmente sem preparo para dar entrevista. Eu teria ficado com vergonha alheia, caso não estivesse indignado com a matéria perversa.

E assim se desconstrói a imagem de um cara que faz questão de valorizar o país e o povo brasileiro toda vez que da uma entrevista.

E por que um jornalista consagrado permitiria que um pupilo fizesse isso em seu programa? Porque é exatamente isso o que ele quer. Porque é exatamente assim que trabalha o Sr. Caco Barcelos. O que interessa ali não é a verdade, mas a glória. Não digo nem que ele faça isso pelo dinheiro. Acredito que seria muito mais lucrativo para ele participar da campanha da Globo para tornar Anderson Silva o novo Ayrton Senna, mas sua vaidade é superior.



Esse Caco Barcelos que critica Anderson Silva é o mesmo que escreveu Abusado, livro campeão de vendas em 2003, que contava a história de Marcinho VP e os bastidores do tráfico no morro Dona Marta. Livro que foi o estopim para a morte do protagonista e de mais 6 traficantes citados no livro. Bem, você mais radical deve pensar "mas eram traficantes, porra". E eu replico: eram traficantes, mas os filhos deles não eram traficantes. Enquanto as famílias dos "personagens" do livro eram ameaçadas por outros traficantes, o autor estava em Londres, curtindo seu cargo de correspondente internacional. Isso porque ao invés de usar pseudônimos, o premiado jornalista escreveu nome e sobrenome de seus informantes.



Mas, no fim das contas, esse Anderson Silva é mesmo arrogante e mereceu levar esse golpe na boca do estômago! Mereceu ficar twitando com a hashtag do programa e ver o que fizeram com a matéria sobre ele. O certo seria ele parar de treinar e atender a fãs e jornalistas, como fez a Seleção Brasileira de Ronaldo e Cia na Copa de 2006 (quem não se lembra?). Assim, Anderson Silva perderia a luta e a imprensa teria mais assunto para falar. Assim, jornalista como o foca poderiam criticá-lo por ser um pop star que adora aparecer e dar autógrafos ao invés de um lutador compenetrado.

PS.: Se você acha que esse post foi exagerado e que isso é minhoca da minha cabeça, por favor me explique o porquê da entrevista não ter ido na íntegra para o programa. Será que foi só para desrespeitar quem ficou acordado até tarde?

Sobre Anderson Silva, tenho duas coisas a falar: lutador tem mais é que ser marrento mesmo e ele deveria dar os créditos pela frase twitada hoje pela manhã - "A cada dia eu aprendendo que não importa o quanto vc bate e sim o quanto se agüenta apanhar." - Rocky balboa.

23 comentários:

Diego pereira disse...

Meus parabéns pela materia, otima materia e sinceramente, a rede Bobo e o caco tagarela não estam nem ai para a verdade e sim para a fama e money ( que é god e nois não have). mas em fim cada um chora por onde sente saudade.

Maurício Mazza Victorino disse...

Concordo contigo. Comentei ontem com a minha esposa justamente sobre o jeito "Nice guy" do Spider com os repórteres. Apesar de não gostar muito, ele é gente boa com os caras.
Abraços,
Mazza.

Maurício Mazza Victorino disse...

Concordo contigo. Comentei ontem com a minha esposa justamente sobre o jeito "Nice guy" do Spider com os repórteres. Apesar de não gostar muito, ele é gente boa com os caras.
Abraços,
Mazza.

Beatriz disse...

O texto faz uma observação interessante. A internet traz isso pro ambiente midiático: a oportunidade de discutir ideias e propor um jornalismo de maio qualidade. Mas, percebe que quando você coloca a posição do bem e do mal você faz a mesma coisa que a reportagem? As pessoas são mais do que divididas entre boas e ruins. O que faltou na reportagem, faltou também em seu texto: pluralidade. Sem ela, o jornalismo nunca sairá deste desprestígio e o seu texto não será mais do que um comentário baseado somente no senso comum e em uma percepção parecida com a que você critica.

Vale-Tudo Floripa disse...

Olá, camarada.

Sua análise é interessante, mas ninguém alí é santo. Se por um lado a reportagem foi sacana, por outro lado o Anderson é uma figura antipática e bipolar - explico porque:

Eu concordo que o Anderson tem o direito de ser marrento, o problema é que ele não assume esse papel. Ele faz merda nas lutas, é deboxado e as vezes arrogante, mas quando lhe convém quer fazer papel de bom moço e diz que é humilde. E é essa hipocrisia que os fãs de MMA não conseguem tolerar.

Grande abraço, parabéns pelo blog e obrigado pela oportunidade de podermos debater isso.

Tubarão Floripa.

Jack disse...

Beatriz, concordo com o que você disse. Mas, apesar de formado em jornalismo, não considero o que faço no meu blog exatamente jornalismo. Isso aqui é só a minha opinião pessoal sobre as coisas que gosto. Diferente do programa do Caco Barcellos, um programa assumidamente jornalístico em uma mídia de massa, com um alcance colossal.

Abraço.

Rosangela Silva disse...

A imprensa brasileira sim eh arrogante, principalmente a grande midia. Esse mesmo Caco Barcellos veio ate Sydney, Australia, acompanhado de uma de suas pupilas para a companhar o caso do brasileiro morto. Nao sei se chegou a ver esse programa, mas deu pena de ver. A Globo pagou os caras pra virem ate aqui pra nao conseguirem nenhuma entrevista q realmente valesse a pena. Policia, familia e amigos recusaram-se a falar. Eles sabiam disso ja antes de vir, a familia deixou bem claro q nao falaria, a policia tb. As vezes da mesmo vergonha alheia de nossa imprensa, chega ser patetico. Nao vi o programa com o Anderson Silva, mas acho ele um otimo profissional (unico defeitinho: ser corinthiano... Ahaha! Brincadeira!) e esse eh um momento em q ele deve estar se concentrando na luta, nao em dar entrevistas. Assim como a familia de Roberto Laudisio q prefere se concentrar em analisar e desvendar o caso com os advogados q aqui contrataram do q ficar gastando tempo com jornalistas q nem sequer se comovem de verdade com a situacao.

Anônimo disse...

Olha, não sei se vocês vão acreditar em mim, mas dane-se. Eu tive a oportunidade de conhecer o Spider em uma academia aqui no RJ, e posso assegurar pra vocês, ele é MUITO arrogante e prepotente. Às vezes chegou a dar nojo.

Não entro aqui no mérito da reportagem, se foi justa ou injusta. Só gostaria de deixar claro o perfil do sujeito antes que o peguem para mártir.

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Eu queria ter visto, agora fiquei curiosa, mas não assisti porque enquanto isso, a Band exibia uma lição de jornalismo de qualidade com o programa A Liga sobre o massacre de Realengo (não sou da área, mas fiquei impressionada com a sensibilidade e profundidade que tiveram para abordar o assunto).

Dyana Barlavento disse...

Fantástico o texto Tucano... Me senti desrrespeitada ontem pq fiquei acordada até tarde pra ver uma matéria bacana e oq eu vi além do citado no seu texto foi o sofrimento de um rapaz pra ficar num peso que pra ele era impensável pra poder lutar numa categoria mais leve...

Cassiano disse...

Exatamente isso tucano, é uma pena que nossa infeliz emissora manipuladora seja tão formadora de opiniões...

Guilherme Toll disse...

O que não dá para entender é a Globo permitir que um dos seus programas queimem a principal estrela de uma atração que também é dela, o UFC.
Foi um tiro no pé por parte da emissora.

@FellipePassos disse...

Parabéns pelo Post Tucano!
Vc externou o que muitos de nós sentimos ao ver o que o pessoal do Profissão Repórter fez com o Anderson Silva.
O cara tá levando o nome do Brasil pra todos os cantos, e por sinal se alguém fez o UFC crescer no Brasil, foi ele com suas lutas fantásticas.
Covardia! Esse é o nome do que fizeram com o cara, tentanco colocá-lo como "vilão".

Abração e mais uma vez parabéns!

Rafael Silva (rfsbsb) disse...

Eu vi algumas pessoas comentando aqui e no post com o vídeo que o Anderson é arrogante. A questão, no meu ponto de vista, não está no fato dele ser arrogante, prepotente, marrento ou algo que diga a respeito da sua personalidade enquanto pessoa. A meu ver, a reportagem era sobre os perigos do MMA, e não sobre a pessoa do AS.

Por isso eu concordo com o Tucano; a Globo devia, no mínimo, ter sido menos melodramática e muito mais objetiva no seu ponto. Não sou jornalista nem algo do tipo, mas se propor a tratar um assunto e tratar outro é, no meu ponto de vista, uma falha como redador/jornalista/repórter.

E, por fim, se você não gosta do AS como pessoa, você tem o direito, afinal, ninguém é perfeito e afinidade não se tem com todas as pessoas.

joao disse...

legal ver o blog sendo atualizado com mais freqüência, sempre chegam bons textos.

FrankCastle disse...

Basicamente, concordo com tudo que o Vale-Tudo Floripa disse.

Também concordo em boa parte com o texto do Tucano, os caras manipularam a matéria. É incrível isso acontecer justo na Globo, pois seria um tiro no pé, mas como foi dito, a vaidade do Caco foi maior.

No mais, quanto ao Anderson, foi tipo plantar provas falsas para pegar um criminoso que você nunca consegue. Não sei na vida pessoal, mas na mídia o AS é um cara não muito articulado, nem receptivo. O que ele tem feito e mudou um pouco a imagem dele, provavelmente foram os contratos e os managers dele.

Ainda penso se a luta com o Chael Sonnen não foi uma grande marmelada (acho que o AS deixou o Chael bater nele), para reerguer sua imagem depois do papelão que ele fez na luta contra o Demian Maia.

O Chael Sonnen é um cara bem divertido, quem tem raiva dele, é porque só ouve o que dizem dele ou trechos escolhidos. Ele pelo menos fala quando tem que falar: coletivas e entrevistas. Já o AS teima em ficar fazendo palhaçadas DENTRO do octógono. E já vi em vídeos, o AS virando as costas para os fãs em eventos de divulgação.

Parabéns pelo texto, Tucano

Marcelo disse...

Bom, apesar de ter percebido que o que está em discussão aqui são as atitudes de Barcellos e de seu pupilo, não resisto em dar aqui a minha opinião em relação ao caráter do lutador Anderson Silva.
Falo na posição de um curitibano, praticamente da mesma geração do Anderson, há muito tempo admirador e praticamente amador de artes marciais. Na minha adolescência, assisti de perto à história da maioria desses grandes lutadores que, magicamente, surgiram nessa cidade praticamente na mesma época. Posso dizer que, infelismente, bom caráter era uma característica rara nesse meio. Boas pessoas, como Wanderlei Silva, Shogun e Murilo Ninja são exceções.
Assim como outros lutadores, Anderson tem atitudes de extrema arrogância e deslealdade que são muito comentadas dentro do meio dos lutadores, conhecidos e parentes. Como pequeno exemplo, posso citar a atitude de deixar um amigo de muitos anos, que nunca o fez nada de mal (que já pagara lanche a ele nas épocas difíceis, inclusive), com a mão esticada esperando esperando um cumprimento; recebendo como resposta apenas um “e aí..”, com desprezo. Atitudes desleais com ex-treinadores (mesmo com os que são boas pessoas) também são muito comentadas. Aquele choro do Noguchi, seu primeiro treinador de muay tay, um cara de atitudes muito elogiadas poraqui, foi em grande parte de raiva, pois já ouvi do próprio Noguchi que, o Anderson, ele nao quer ver “nem pintado”.
Um dos motivos que me motivou a escrever esse comentário foi a coincidência de eu ter vindo a ler esse texto justamente no dia em que fiquei sabendo de mais uma atitude nojenta por parte do Anderson. Segundo um amigo meu, o lutador estava fazendo compras num supermercado daqui , quando um fã se aproximou, pediu pra tirar uma uma foto e recebeu de Silva a seguinte resposta com ar boçal e arrogante: “Pô, vc não tá vendo que eu to fazendo compras?? Bom, ok! Voce quer tirar foto comigo? Então me dá “vintão” aí que eu tiro foto com voce!”.
Sei que o Anderson é um dos esportistas brasileiros mais talentosos que já existiram. Ele engrandece o conceito que se tem do nosso país lá fora (ajuda-nos, mesmo que não seja essa a sua intenção real). Mas, justiça seja feita: Esse jeitinho bonzinho que ele mostra poraí nos programinhas da TV não revela uma grande parte da verdade. Em grande parte do tempo ele é , sim, um boçal arrogante.
Alias, ele e outros curitibanos que conheci e que se deram bem na luta, servem-me de exemplo para confirmar a teoria que diz que “Se aqui se faz, não necessariamente se pagará aqui também!”.

Gustavo N Rocha Dias disse...

Cara Anderson é marrento com quem e ponto, mas ele nunca desrespeitou a imprensa, ser mal articulado não é falta de respeito. Bom ou mal caráter? sério, isso é igual discutir ética por que cada um tem a sua e não adianta dizer que não. Ayrton Senna, que era bem pior do Anderson Silva, a maioria baba ovo mas esquece do que ele fazia fora das pistas e quando comentamos tais atitudes tentam mudar o foco e voltar para as corridos e o talento e bla bla bla ... façam o mesmo com o Anderson também então e deixem sua vida pessoal quieta!!

Marcelo disse...

Bom, Gustavo, não resisto em responder. Ok,vamos então por partes:

Primeiro,“ Anderson é marrento com quem e ponto”,sobre esse trecho não há o que dizer,pois o erro de digitação deixou a frase sem sentido. Em seguida,“ mas ele nunca desrespeitou a imprensa,ser mal articulado não é falta de respeito.”. Ninguém disse aqui q ele desrespeitou a imprensa. Esse é justamente o paradoxo que estamos tratando aqui: APESAR DE ELE TRATAR BEM A IMPRENSA,como um cara bonzinho,ele não é um cara bacana e de bom caráter na vida real. Na continuação da frase,você dá um argumento confuso,acusando-nos d confundir o fato d ele ser mal articulado com o d ele ser desrespeitoso com a imprensa. Primeiro,se eu não tô enganado,ninguém aqui o acusou d ser desrespeitoso com a imprensa. Em segundo,analisando as entrevistas do Anderson,como por ex. a q ele deu à Marília Gabriela,percebe-se q ele não é mal articulado. Pode não ser um grande orador,mas não a ponto de dificultar a compreensão do q ele quer expressar ou a ponto d ter algum tipo d irritação com a própria incapacidade de externar o que está pensando.
Aí você disse “..sério, isso é igual discutir ética por que cada um tem a sua e não adianta dizer que não.”. Acho q esse tipo d argumento acadêmico é usado por gente q parte do princípio d q todos são,no fundo,boas pessoas. Pessoas q desconsideram q seja possível haver gente “sangue ruim”. Bom,pode ser q eu seja o errado, mas mesmo q eu esteja, tenho certeza d q você mudaria de opinião se presenciasse (visse com os próprios olhos) certas atitudes q alguns seres humanos são capazes de cometer. Se você presenciasse algumas atitudes do Anderson, por ex., tenho certeza d q você sairia dalí pensando consigo mesmo algo como “Puts, mas pra que fazer isso?? Eu jamais seria capaz de fazer algo assim com alguém!”.
Você quer dizer q “bom caratismo” é um conceito muito relativo,assim como a maldade, etc. Sempre que escuto esses argumentos eu (q por certos motivos já tive muito contato com muita gente ruim) penso que é possível,sim,tornar esses conceitos mais precisos. Por ex.,se você acha muito difícil determinar quem é bom ou mal caráter, podemos adotar o seguinte critério: mal caráter ou “sangue ruim” é todo aquele capaz de fazer mal ou humilhar alguém q nunca o fez mal,sem um motivo real. São também assim as pessoas q sentem um certo prazer em ver outra pessoa sofrer ou ser humilhantemente subjugada. Pronto! Tá aí uma regra precisa q pod tornar esses conceitos bem + objetivos pra quem os considera relativos demais para serem usados.
“Ayrton Senna, que era bem pior do Anderson Silva, a maioria baba ovo mas esquece do que ele fazia fora das pistas e quando comentamos tais atitudes tentam mudar o foco e voltar para as corridos e o talento e bla bla bla ... façam o mesmo com o Anderson também então e deixem sua vida pessoal quieta!!”
Não entendi! Primeiro você parece considerar como algo ruim o q a maioria fazia com o Airton Senna, depois pede para fazermos o mesmo com o Anderson Silva??
Entenda que já é isso o que acontece! A maioria JÁ FAZ com o Anderson o mesmo q se fazia com o Ariton e, nestes comentários aqui,estamos fazendo justamente o q não se faz,ou seja,enfocando algo q normalmente não é dito! E este é um dos benefícios trazidos pela internet. Provavelmente,este outro lado do Airton Senna seria bem + divulgado se,naquela época,a internet já estivesse tao desenvolvida e difundida quanto hoje.
Confesso q realmente não tenho certeza do que é “melhor”, se exaltar os feitos do cara e esquecer de como ele é como pessoa ou considerar esse aspecto dele como uma parte no mínimo interessante do conjunto.
O que posso dizer com certeza é q com a internet ficará cada vez + difícil de se tentar esconder ou ignorar alguma faceta de alguém ou d algo.Isso você não conseguirá impedir.

Arthur Piccolo disse...

Parabéns pelo texto e pelo aniversário Sr.Tucano.

@neobat29 disse...

Olha só, tenho um argumento muito mais forte que tudo isso aqui:

Deixei de curtir o Anderson "Spider" Silva assim que ele passou a vestir trapos (Estou falando dos trajes dos "Delphis Auritas" do Small Club da Marginal).

Sem mais.

AHEHIUAHEUIAEUAIUEUIIUAEUAUIE

Unknown disse...

cara anderson silva envergonhou o esporte ontem na rede bobo ,não cumprimentando a equipe do vitor , que atitude ridícula da parte de um cara que se diz ser profissional ,perdeu irmão.

Invader disse...

Concordo com vc... E citando também a fórmula 1, de bonzinho basta o Barrichello, que não ganha porra nenhuma. Se o cara for muito bonzinho tem que ir fazer balé, e não MMA...
E o Ayrton Senna, que vc citou no texto, tb não era nenhum santo. E se fosse, não teria sido o grande campeão que foi. Todo grande campeão tem personalidade forte, sangue nos olhos.
Um abraço.

 
Clicky Web Analytics