sábado, 30 de abril de 2011

Discurso do Paraninfo da Turma de Publicidade e Propaganda - UniSantos 2011

Boa noite a todos os presentes.

Já vou começar pedindo desculpas, porque eu tinha falado para vocês encararem a apresentação do TCC como a última aula dessa graduação, mas no entanto, estamos aqui reunidos, professores e alunos para mais uma última aula. Portanto, vamos à chamada...

Adriano Corrêia Munhoz...

Ah a minha esposa ta me avisando que não precisa fazer chamada.

Bom, então essa minha última contribuição será sobre sonhos.
Segundo estudos recentes, os sonhos nada têm a ver com as maluquices do Freud – espero que não tenha nenhum psicólogo freudiano presente, senão eu vou apanhar. Mas, os estudos dizem que os sonhos nos preparam para situações que podemos encontrar na vida real. Se isso for verdade, tudo faz sentido. Inclusive no sentido figurado, quando os sonhos representam nossos desejos, anseios e aspirações.

A maioria entrou na universidade, sonhando em trabalhar em uma mega agência de renome internacional; ganhar Cyber Lions em Cannes; usar gravata engraçada e todo mundo achar o máximo.

Para alguns, depois de quatro anos estudando os sonhos parecem mais próximos. Para outros, mais distantes.

Pois nessa aula eu só quero dizer uma coisa: NUNCA DESISTAM!

Se nos anos 90 a Apple tivesse desistido, hoje ela seria parte da Microsoft e ao invés de termos IPhones, Ipods, IMacs, nós teríamos Windows. É, vocês sabiam que antes da volta do Steve Jobs, a Apple tinha vendido 40% das ações para a Microsoft?

Mas falar de empresas é um pouco distante da nossa realidade, então eu escolhi uma pequena história para contar para vocês que eu espero que sirva de inspiração.
Trata-se de um político inglês, responsabilizado pela morte mais de 200 mil soldados na 1ª Guerra Mundial por optar por uma estratégia que foi mal sucedida.

No período entre guerras, foi acusado de ser um belicista, por ter sido um incentivador da militarização da Inglaterra para se preparar para um possível ataque alemão.

Já na casa dos 50 anos, gordo e careca, foi secretario do Tesouro Britânico e amaldiçoado pelo povo e pelos colegas pelos transtornos financeiros da Grã Bretanha.
Em 1929, com crise da Bolsa de Nova Iorque, perdeu uma considerável fortuna.
Em 1931, em viagem aos Estados Unidos, foi atravessar a 5ª Avenida, em Nova Iorque, mas olhou para a direita, como se faz em Londres, ao invés de olhar para esquerda, como se faz no resto do mundo. Foi atropelado, ficou meses internado e entrou em depressão.

Apesar de tudo isso, oito anos depois, em 1940, quando as divisões de tanques panzer alemãs varriam França, Dinamarca, Polônia, Bélgica, Holanda, Noruega... Ele, já no cargo de primeiro ministro, fez um discurso que entraria para a história. Diante do parlamento inglês, ele basicamente disse:

“Nunca nos renderemos. Mesmo que esta ilha, ou grande parte dela esteja subjugada e esfomeada, nunca nos renderemos.”

Este homem era Winston Churchill e apesar de todos os revezes em sua vida, ele se tornou o ícone da resistência européia contra o nazismo, conquistou o prêmio Nobel de Literatura, voltou a ser 1º Ministro aos 77 anos e foi nomeado cavaleiro pela Rainha.

E anos depois, ele voltou a sua antiga escola para uma colação, ele fez um um discurso em que ele disse exatamente isso:

“A lição é a seguinte: nunca desista, nunca, nunca, nunca. Em nada. Grande ou pequeno, importante ou não. Nunca desista. Nunca se renda à força, nunca se renda ao poder aparentemente esmagador do inimigo.”

Então, é isso que eu digo: nunca desistam. Mudem de estratégia, troquem as táticas, se finjam de morto, dêem a volta, façam concessões, aceitem a perda, nem sempre se ganha, encontrem novos caminhos, mas nunca, em hipótese alguma, desistam de seus sonhos.

Uma boa noite, sucesso e só, busquem conhecimento.


Fernando Russell (a.k.a. Jack)

6 comentários:

Anônimo disse...

"Busquem conhecimento!"

Isso sim é um GRAN FINALE! XD

Anônimo disse...

Tu leu tudo isto em 5 minutos? Tu consegue falar que nem o bluehand agora?

Podritos disse...

Mto bom o discurso, finalizou parafraseando ET Bilu huhuhuhu

Cris disse...

Muito bom...quem me dera se na minha formatura tivessem me falado umas verdades!!! rsss....professor as vezes perde cada oportunidade...parabens, muito foda seu discurso! :)

coxinhanerd,blogspot.com

Roud Volf disse...

Acho que se esse fosse o meu discurso de paraninfo de formatura eu choraria... Muito foda citar Churchill e fechar com ET Bilú! Parabéns!

Anônimo disse...

Olá interessante tópico , gostei bastante, secalhar poderiamos tornar-nos amigos de blog :) lol!
Aparte de brincadeiras o meu nome é Nuno, e assim como tu escrevo na internet embora o tema do meu espaço é bastante diferente deste....
Eu desenvolvo páginas de poker sobre bónus sem depósito sem arriscares o teu cash......
Gostei muito o que vi escrito novamente
Voltarei!:)
Ps:Peço desculpa pelo meu portugues ruim

 
Clicky Web Analytics