segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O Fantástico Mundo dos Idealistas

Em primeiro lugar, devo deixar claro que não sou Professor de História, como sugeriram nos comentários do post anterior. Eu só gosto muito de estudar História, mas leciono Publicidade e Propaganda em uma Universidade e, ao contrário de alguns colegas idealistas militantes, apaixonados por seus partidos políticos, nunca tentei influenciar meus alunos em sala de aula para votarem em A ou B. Sei que possuo uma posição privilegiada como docente, porém não uso isso para manipular suas intenções.

Mas vamos ao que interessa:

Ser idealista é muito bonito. Quantos artistas vocês conhecem que não são socialistas atuantes? Poucos, né? A maioria é super-engajada, atuante nas campanhas eleitorais e tudo mais. Os outros são meio que renegados. O ganhador do prêmio Nobel de Literatura desse ano, Mario Vargas Llosa, disse: "Tem artista que nem é de esquerda, mas diz que é. Porque se um artista não é de esquerda, vão encher o saco dele até o fim." Ele ainda completa com uma experiência própria: “Quando rompi abertamente com Cuba, parecia que eu tinha contraído a peste.”

O que em Cuba fascina tanto esses idealistas a ponto de eles fecharem os olhos para as atrocidades cometidas pelo último governo ditatorial das Américas? Deve ser a mesma coisa que fascina os idealistas que acham que Hugo Chaves é um democrata e que Lula não sabia do mensalão. Ou talvez a máxima do pensamento maquiavélico de que "os fins justificam os meios".

Eu tenho sido criticado, não por artistas, mas por jovens de inclinação socialista que me já me chamaram de fascista, alienado, repetidor da grande mídia, Capitão Nascimento (essa foi boa! haaa),ignorante, etc. E sabe o porque das críticas? Por ter expressado a minha opinião a respeito de um assunto público. Não posso?

Essas pessoas são tão retrogradas que ainda usam os termos que saíram de moda nos anos 70, como burguesia, proletariado, guerra de classes. Esse é um mundo de fantasia onde a Revolução é a única saída? Eles esquecem que o empresariado está do lado do Lula, ou vocês se esquecem que o José Alencar foi vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria. É evidente que o empresariado está com o Lula e isso, por si só, não é vergonha nenhuma. O empresariado quer que o povo tenha dinheiro no bolso e é exatamente isso que o Lula faz. O poder aquisitivo não subiu?

Mas voltando ao assunto, quem está me criticando não me conhece e não conhece a minha história. Quem me ataca assim, dessa maneira, e diz que nunca passei fome, não tem idéia do que eu já passei (inclusive fome). Não sabe que se hoje eu tenho condições de viver uma vida confortável é porque eu trabalho diariamente 10 a 12 horas. E é pouco, já que minha mãe chega a trabalhar 15 a 17 horas por dia. Se isso não é o tal proletariado, eu sinceramente não sei o que é?

Essas pessoas, que me chamam de fascista de direita, disso, daquilo, não sabem que minha candidata no 1º turno era a Marina Silva, que não tem absolutamente nada de direita. Pelo contrário, esteve no Governo Lula, à frete do Ministério do Meio Ambiente, até que o nosso querido presidente Lula puxasse seu tapete!

Aliás, meu candidato na eleição de 2006 era o Cristovam Buarque, que também não tem nada de direita e foi um ótimo Ministro da Educação, no Governo Lula, até ser demitido por telefone. O Sr. Lula demitiu por telefone o cara que inventou o Bolsa Escola. Vocês entenderam bem isso?

E, antes que os direitistas venham me crucificar por ser um comunista enrustido, deixo claro: meu voto não é idealista, não é partidário, não é apaixonado. Meu voto é racional! Voto em quem acredito, independente do viés ideológico. Voto em quem tem propostas. Se o cara pisa na bola, perde meu voto.

O que uma minoria não entendeu é que eu fico tão nauseado com um governo populista que faz o Projeto Singapura para esconder a favela, quanto com um governo populista que ao invés de botar o povo para trabalhar e receber um salário decente, fica entupindo os cidadãos de bolsas sem contribuir para o desenvolvimento das regiões que habitam.

Falei em um post da minha repulsa ao Auxílio Reclusão, onde a família do preso ganha até R$798,30 por mês pelo simples fato de o chefe da família estar preso. Escrevi: "Nunca na História desse país, se deu tanto dinheiro para a família de criminosos." E logo vieram as críticas: "Sua opiniao, pelo o que entendi, é que a família do preso que se foda?" Não, minha cara, eu quero é que esse infeliz que cometeu algum crime trabalhe na cadeia (coisa que não fazia fora) para sustentar sua família. Não quero eu sustentar a família de bandido! Só isso.

Mais uma coisa de que me acusam é de ser PSDBista. Apesar do apelido, eu não tenho partido (como já disse antes). Mas vejo com pena aqueles que criticam o governo PSDB sem saber o que estão falando. Eu concordo que o PSDB é extremamente fraco no quesito Educação e concordo que a aprovação continuada é um câncer que deve ser extirpado. Também não defendo a honestidade dos integrantes. Nenhum partido que se alie ao DEM pode ter a ficha limpa! Aliás, nenhum partido tem a ficha limpa. Agora, tem coisas que as pessoas se esquecem ou não sabem. Comparem o Governo FHC com tudo o que vimos antes dele. O Lula só conseguiu desenvolver a economia do Brasil porque a inflação estava domada. Eu cresci vendo um preço de manhã cedo e outro no final da tarde. Eu já tive que comprar carne com ágio no mercado negro, no tempo do Sarney, que hoje é aliado do Lula.

E vem gente falando da privatização da Vale: a empresa passou de cabide de empregos mal administrada para uma das maiores empresas do mundo. Eram 15 mil empregos, agora são 55 mil. A produção aumentou de 35 milhões de toneladas por ano, para 165 milhões depois da privatização. Isso gera impostos. Agora, se quiserem criticar o valor da negociação e/ou onde esse dinheiro foi parar, aí sim acho justo! Tem que investigar!

Não estou aqui para ordenar como devem se portar ou pensar (mesmo porque não tenho esse poder), mas em primeiro lugar, me respeitem e não me acusem de coisas que não sabem. Isso é se igualar aos candidatos que criticamos tanto. Notem que nenhum comentário foi deletado e que eu publico tudo o que vocês escrevem. Em segundo lugar, ponderem, analisem, reflitam e não tratem política como futebol. Nesse caso, a paixão atrapalha, pois não conseguimos enxergar os defeitos dos nossos pares, só os dos nossos opositores.

Um abraço e continuem discutindo para evoluir.
 
Clicky Web Analytics