terça-feira, 25 de maio de 2010

Explicações Subjetivas

Para o pessoal que entendeu tudo muito bem, dêem uma olhada nos comentários. Tem pelo menos uns 10 textos de pessoas que dizem que entenderam perfeitamente o que a série quis dizer e cada um diz uma coisa. Cada um tem sua teoria.

Deixar respostas semi abertas ou subjetivas é uma coisa. Cagar para 5 anos de série é outra. É lógico que eu posso conjecturar sobre os mistérios e arranjar várias respostas bem plausíveis. No entanto, nenhuma delas será a resposta "verdadeira". Se era para nós escolhermos o final (tipo Você Decide), não precisava ter a 6ª temporada.

E vejam, eu achei as cenas do último capítulo bem emocionantes. Mas para me emocionar eu alugo um drama e em 2 horas tenho uma overdose de emoção. O que se esperava (e o que se prometia) para o final da série eram respostas. E essas respostas não foram dadas. Foram deixadas para que cada um acreditasse na sua própria teoria.

na minha opinião, os produtores nos fizeram trabalhar de graça. É como histórias contadas por parábolas. Cada um interpreta como quer e não existe uma verdade. Desculpem-me, mas a série que eu assistia era sobre mistérios e não era sobre auto-ajuda!

Final de Lost - Contém Spoillers!!!!!

Fazia tempo que eu não escrevia aqui, mas esse é um momento único e minha indignação está extrapolando os limites do bom senso!



Não se pode negar que Lost entrou para história como um marco na televisão mundial. Uma trama excitante, ótimos atores, cenas fantásticas e emoção a dar com rodo.

Não me lembro (provavelmente porque não houve) de ter me prendido tanto a um programa de TV como fiz nesses 5 anos de Lost. Junto com os amigos (reais e virtuais), passei anos discutindo, debatendo, imaginando teorias para os mistérios da Ilha.

Era de se esperar que o final não fosse como o esperado. As expectativas eram muito grandes e seria difícil atendê-las. Mas, nem nos meus piores pesadelos imaginei um final tão esdrúxulo como o que vi essa madrugada.

Vou marcar alguns pontos que me desagradaram profundamente. Lembrem-se, essa é só a minha opinião pessoal:

Flash Sideways – esse foi o grande erro dos roteristas. Eu falei no início da 6ª temporada que esses flashs teriam que ser uma parte importantíssima na trama, pois “roubavam” metade de cada episódio. Dito e feito: os flashs só serviram para dar um final novela das 8h para a série. Ao invés de explicar muitas coisas, mostraram um mundinho perfeito para ter o final feliz.

Pontas Soltas – não me venham falar que alguns mistérios serão explicados no DVD, porque isso é uma afronta. Eu quero ver a história ser contada na série e não em um DVD meses depois. Várias pontas ficaram soltas e vou listar algumas que me indignaram.

- Por que a Ilha estava submersa no primeiro capítulo da sexta temporada? Esqueceram de explicar isso? Ou só não deu tempo?


- Por que o FLocke estava preso na Ilha? O que o impedia de sair como os outros? Richard saia, Jacob saia... Por que ele “teoricamente” não saia? E se o objetivo dele não era sair da ilha e sim destruí-la, por que ele passou a temporada se lamentando dizendo que queria sair?

- O que aconteceu com o Aron? Por que ele não podia ser criado pelo Jack? Por que ele era tão especial? Por que não explicaram porra nenhuma?

- E o Walt? Um grande potencial. Os “Others” fizeram de tudo para seqüestra-lo por que ele era mega importante e no entanto, deixaram ele ir embora e viver uma vida normal.

- A Mitologia da ilha foi esquecida. Quando vimos pela primeira vez um pé de estátua com 4 dedos, todos ficamos loucos. E a fumaça? As aparições do Jacob pequeno? O que tinha na água que fez o Sayid virar Zumbi? Por que o avião da Ajira tinha que ter a mesma configuração do Oceanic? Tantas pontas perdidas...

- E os números? Ficaram só na equação Valenzeti mesmo? A Ilha não tem nada a ver com isso. Eles eram tão freqüentes no início da série e depois o que aconteceu? Perdeu a graça?

- E uma coisa talvez me tenha passado despercebida, mas ainda não descobri o porquê: Qual o motivo do Ben surtar e resolver matar o Locke de repente?


Mas, talvez, as pontas soltas não tenham sido o pior. Se formos analisar, o número de incongruências é demais. Nós sabíamos que alguns furos poderiam aparecer, mas não tantos e tão importantes.

- Foi o Jacob que trouxe os “candidatos” para a Ilha? Ou foi o Desmond que não apertou o botão e derrubou o avião?

- A fumaça não podia sair da ilha, mas apareceu para o Jack no hospital (ativou até o alarme de fumaça), apareceu para o Michael no cargueiro também. Se não era a fumaça, era o que? O Christian Shephard?

- A fumaça estava presa no corpo do Locke? Então como ela apareceu para o Ben com a aparência da Alex?

- Quem estava preso pedindo por socorro na cabana do Jacob? Era o próprio Jacob ou era a fumaça? A fumaça não poderia ser, porque ela estava solta tocando o terror na Ilha.

- A escolha dos candidatos também se tornou um imbróglio detestável. A Kate não podia porque se tornou mãe, mas a Sun e a Clair estavam na lista. Inventa outra história.

- Por que a Dharma continuava mandando comida para a Ilha se não tinham mais funcionários lá?

- E o buraco da luz. A velha disse que se alguém entrasse naquele lugar, veria algo pior que a morte! Jacob joga o irmão lá e ele vira fumaça. Já o Jack entra e não acontece nada. O Hurley entra e porra nenhuma. O Ben Linus (que era um personagem tão maneiro e estragaram) entrou no buraco e nem um arranhão. Aliás, essa parte (do interior do buraco) era desnecessário explicar.

No final, realmente só faltou um casamento. Se bem que eles já estavam na igreja (apesar de estarem mortos) e de casaizinhos. Foi quase um fim Manoel Carlos.
 
Clicky Web Analytics