quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Esse é Povo Brasileiro

No Rio, a população, revoltada com as péssimas condições dos trens intermunicipais, iniciou uma pequena revolução manifestando seu descontentamento. Como forma de protesto, os revoltosos picharam as estações, quebraram guichês e botaram fogo nos trens.

Note que a casa do governador do estado, dos deputados ou do dono da empresa concessionária continuam intactas. Os carros desses nobres cidadãos estão brilhando impecáveis em suas garagens. Nada de tinta, nada de fogo. Nada!

Perceba também que quem destruiu as composições (que já estavam em estado lastimável) e as estações, são os mesmos cidadãos que se utilizam delas diariamente. Ou seja, é o porco defecando em cima da comida, meia hora antes do almoço!

Mas sabe porque esse povo não consegue raciocinar e discernir que tem que quebrar as coisas dos responsáveis e não as próprias coisas? Porque é um povo movido à bolsa família, cotas raciais, fome zero. É um povo que adora ser sustentado e que não exige, ao invés de paternalismo, uma revolução na educação. Enfim, é esse povinho Lula!

No interior de São Paulo o MST, que recebe verba ilegal do governo federal e que toca arruaça pelo país, invadiu uma fazenda "improdutiva", com nada menos do que 1 milhão de árvores plantadas.

É pela Reforma Agrária!!! Quando eu aprendi esse termo nas aulas de geografia, significava desapropriar terras improdutivas para dar ao povo para que esses pudessem cultivá-la. Agora me explica de maneira lúdica, para que eu, burrinho que sou, entenda. Como o MST invadiu uma fazenda de plantação de laranja exigindo reforma agrária?

Alias, as cenas são chocantes. Os bandidos, quero dizer, Sem Terra, danificaram quase trinta tratores da fazenda, roubaram 4 deles e destruíram 7 mil pé de laranja. Cadê o Green Peace quando precisamos deles?

Além disso, os funcionários da empresa que cultiva a fazenda foram expulsos com suas famílias de forma truculenta.

Infelizmente, esse é o tipo de gente que povoa esse país e a qual eu pago impostos para sustentar. Sim, já que pago IR, mas não uso assistência médica, não usufruo de educação pública, não tenho segurança eficaz e nem estradas descentes.

Por último, uma questão: A culpa é do povo?

Na minha opinião sim e não.
Sim, porque eles elegeram o presidente, os deputados e senadores que os representam e que fazem questão de deixá-los na miséria e na ignorância.
Não porque eles não tem educação que deviam ter para votar em outras pessoas.
Mas sim, de novo, porque para eles está ótimo ganhando assistência no mole.
E novamente não, porque são como crianças que não têm o caráter moldado.
E acho que essa questão não tem resposta!
E você? O que pensa?

47 comentários:

Zombie disse...

Concordo, nao tem resposta. Tudo faz o menor sentido, a nossa existência é completamente sem sentido e desnecessaria. Nascemos num planeta que se moldou durante bilhões de anos para que nós possamos existir e ter uma vida perfeita e, nós destruimos ele e a nós mesmo sem ao menos saber o porque. Somos uma raça de merda e merecemos ser exterminados

Paranoid Android disse...

Eu já acho que tem resposta, Jack. O povo saber ver quando há injustiça, e se revolta com isso. E não precisa ser letrado para entender que o que fazem não faz sentido. Basta ser educado. Incendiar trens não vai melhorar suas condições. Isto é claro.

O que também é dificil entender o que o povo pensa quando realizam quebra-quebra quando seu clube do coração perde mais uma partida - mas não fazem nada quando milhões são cortados da educação e da saúde para aumentar os salários dos senadores, deputados e afins. Pessoas que estão lá porque merecem. Afinal, foram escolhidos pela maioria dos otários - ou melhor - da população.

Adorei o texto, Tucano.
Um abraço!

Chico Motta disse...

Cara, o negócio é o seguinte, se eles quebram a casa dos governadores, dos donos de empresas responsáveis pela supervia, se eles queimam os carros desses, e se revoltam contra quem causa o dano de verdade. Eles se fodem, são presos e espancados, e ainda desmoralizados públicamente como bandidos. Além do que precisa ser um ato pensado, planejado, e perde o impeto da indginação e revolta com a situação que está ali na sua frente. Entendo que não resolva nada o que fizeram, mas temos que entender qua culpa não é desses que se revoltaram, eles só expuseram toda a indignação que tinham naquele momento. Não sei se vc tem idéia das condições a que são submetidos diariamente os usuários da supervia. Com direito a chicotadas e tudo. Que mesmo com o trem super lotado vc tem que dar um jeito de se entulhar e ficar longe da porta que se não toma chicotadas e ponta-pés. A revolta que emerge dali não é algo racional, pensado, é emocional,a galera se revolta contra toda a opressão que sofrem, e na visão direta deles isso vem dos funcionários da supervia, dos seguranças, da própria existencia da mesma. Não enxergam patrão, os donos , nem nada, quem chicoteia eles e dá ponta-pés é o segurança Josimar, entende?
Acho que a conscientização dos mesmos para quem são os reais causadores de todo o problema é importante, porém não dá pra dizer que a revolta não é legitima. Quando vc toma porrada, quando vc é desrespeitado, na hora o impeto por revidar é inerente, e o revide de massa que ocorreu é fruto disso, de um ódio coletivo latente, que havia ali, não dá pra dizer que eles não tinham direito de expressar aquele ódio.
Deste modo concordo, devem ser sim conscientizados de como melhoras as condições e focar o ódio, mas não podemos dizer que o que fizeram não foi legitimo, até pq muita gente nem saberia o que estava ocorrendo ali se não houvesse essa revolta toda.

Pena que muitos só consigam ver como baderneiros fudidos, e não como pessoas revoltadas com seus direitos sendo violados...

WFerri disse...

Excelente!

Michel disse...

Concordo contigo, no entanto gostaria de enfatizar que a culpa maior é do povo (bunda, lula, etc...) pois mesmo nessas minorias há quem tem inclinação para o bem, e mesmo assim deixam-se levar pelo "oba,oba" de alguns marginais travestidos de coitadinhos. Meu pai veio da Bahia em pau de arara e hoje é professor universitário, ou seja, veio do mesmo lugar que muita gente, foi criado sem mãe e sem a atenção devida do pai por conta do trabalho, foi a luta e venceu. Eu mesmo pego trem quase todos os dias em São Paulo e já vi quebra quebra, sempre protagonizado por marginais que na hora em que a "borracha come" baixam as orelhas e bancam os coitados. Quer saber? "Quebra a bunda deles".
Abraço!

Fábio disse...

Muito bom o texto Jack!

...será que o pessoal do Coi vai pegar os trens urbanos do Rio para chegar na futura Vila Olímpica??

Ah não né, os trens não passam na Barra da Tijuca....

Enquanto não houver educação, nada mudará...

ou

Enquanto o mal existir, Munrá vive!!

rs

abs

Kell xD disse...

O povo pensa que pichando muro e tacando ovo nos policiais vai melhorar alguma coisa.

Os políticos estão cagando para o povo e o povo só sabe fazer festa: Carnaval, Natal, Copa do Mundo.
As pessoas fazem festa o ano inteiro e ainda quer uma resposta do governo.

Roubam, matam e estupram, ainda querem recompensam pelo o quê?

Acho um absurdo e concordo contigo Jack. É difícil decidir quem está certo e quem está errado neste país... infelizmente.

Luiz Sussi disse...

Foda né, eles destruiram 7000 pés de laranja dizendo que queriam plantar feijoes... porra 7000 pés de laranja vc tem ae uma quantia absurda de dinheiro jogado no lixo, esses animais deveriam ser todos queimados vivos pois só assim aprenderiam que nao é destruindo o dos outros que eles podem ter o deles e outra, rola aquela verba do governo qse 136 milhoes pra esses putos ...

Dadi disse...

Cada povo tem o governo que merece.

Edu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edu disse...

Em primeiro lugar, parabéns, Jack, pelo post. Muito bom.

Pra mim tem resposta sim, velho, e a resposta é sim. Cara, uma parada que eu piso e repiso sempre que discuto sobre política ou o whatever, é que: senadores, deputados, governadores, presidentes, não são uma raça alienígena burocrática despejada na Terra com o propósito de sacanear. Não! São gente do povo, que saiu da base da pirâmide ou de algum lugar adjacente e que, por conta do próprio povo, ganhou poder. Em última análise, a culpa é do povo, sim. Um ciclo.
O único, ÚNICO, meio de combater esse tipo de atrocidade, digo tanto a que provêm dos gabinetes quanto essas que voce citou, movimento dos "Sem-Terra" (Com aspas, muitas aspas. Aspas gigantes!)é educação. Educação e o corte dessas medidas paliativas que o governo usa. Mas não é de hoje que a gente sabe que, se você quer manter seu governo numa certa paz social, ou você desvia a culpa ou dá pro povo o que ele quer, e não o que ele precisa.
Essa resposta emocional, que o Chico Motta adrede salientou, é perfeitamente compreensível mas, é energia desperdiçada. Outra coisa: existem mecanismos legais e constitucionais aos quais o povo pode recorrer. No papel é uma maravilha mas, pragmaticamente é muito difícil. Nem sempre pelos membros do Poder Executivo e muitas vezes pela simples falta de aplicabilidade, ou de mecanismo estatal. A Máquina tá agarrando muito porque não tem óleo. Pô, isso tudo me lembra uma frase do Chefe Wiggum pra Marge: "O Estado não tem poder para ajudá-la, mas tem poder para puní-la".
No mais, nada mais.
Abraços.
Eduardo.

Edu disse...

Mais um adendo sobre o comentário do Chico. Bom, posso ser um idealista mas expressar ódio não é direito de ninguém.

Um brasileiro disse...

Concordo com boa parte do texto, com exclusão da parte que faz referência ao "povinho lula"..

Há muita gente nesse povinho, provenientes de todas as classes econômicas da sociedade que, estudaram e acredito, talvez cumpram suas responsabilidades com mais competência que muitos "tucaninhos"..

Enfim, apesar de não tomar parte de qualquer uma das "facções", acho que não cabe a referência citada no texto acima.

Contudo, a reflexão é mais que sincera e aposto que acompanha o pensamento de muitos.

Nóia disse...

O que tinha de marginal levado pela onda de uma baderna nessa confusão dos trens não era pouco...
Mas se alguma parte desse pessoal consegue depredar algo desses senadores, deputados (que eles votaram por serem burros) aí sim são cruelmente punidos, então em mais um ato de burrice movida pelo desespero eles fazem qualquer coisa que seja pra poder mostrar somente o "Olha estamos aqui, porra!"

Mas em muitos lugares do mundo, até nos mais desenvolvidos, problemas de serviço público acontecem, mas a diferença é a forma de cobrança que a população exerce, escolhendo representantes pra ir debater e não bater.

Diego Rock disse...

Povo movido a bolsa família? As pessoas ali estavam indo trabalhar. A supervia não queria devolver o dinheiro deles, uma injustiça, já que o serviço que eles pagaram não foi prestado.
Como o Chico Motta disse, ninguém é obrigado a aguentar humilhações e desrespeito. É um protesto válido sim, chama a atenção das autoridades e da supervia. Mostra que o povo não está contente com esses abusos.
Já viu os protestos na França por exemplo? Lá é um país de primeiro mundo e isso acontece com certa frequência, e talvez por isso seja um país de primeiro mundo, pois o povo não fica passivo diante de abusos.
Pessoas que não tem idéia do sofrimento que o povo passa apenas para chegar ao trabalho não deveriam julga-los.

Anônimo disse...

o negocio é tirar o direito de votos para "burros", e adotar o voto facultativo e mais colocar aquelas pessoas que tem Ensino médio para votar, ou seja, aqueles que não tiver ensino médio não vota.

Nerd Revoltado disse...

A culpa é do povo ... ?

Quando falamos dos "programas sociais" do governo Lula, devemos fazer a seguinte consideração: Ou o governo promove bolsa família, cotas raciais e fome zero afim de forçar um salto adiante na educação e bem estar do brasileiro mais humilde, que levaria uns 30 anos pra acontecer naturalmente ( através do emprego de políticas governamentais corretas, livres de corrupção); Ou o governovo esta mais interessado em se auto-promover para a classe eleitoral mais humilde, que é a maioria. Minha opnião ? Não faz diferença... na melhor das hipóteses trata-se de uma prática burra fadada ao fracasso. Porém também nao podemos reclamar. Nós os ditos "detentores do conhecimento" somos a parte forte da sociedade, e exploramos os mais "fracos" ao invés de ajuda-los. Os mais fracos, por sua vez, usufruem dos beneficios governamentais (como disse o Jack) mas nada fazem para quebrar o ciclo da ignorância de pobreza (de espírito), preferem se afundar na revolta não justificada. Trata-se de uma realidade onde todos estamos errados

Constantine disse...

Pô, bacana teu blog aí, Tucano.
Concordo em gênero, número e 'degrau' com teu post.

Fábio disse...

Jack, dá uma olhada nisso.. pode te render um belo post neste tão nobre espaço! Abs

http://ptcdeassai.blogspot.com/2009/10/estados-unidos-china-japao-e-india.html

Rodrigo disse...

A sugestão então é elegermos um governo novo que não se utilize de políticas assistencialistas? Depois agente vira para o cara que está se formando em 2010 na escola pública, que ele tá ferrado e vai ter que se contentar em concorrer desigualmente com todos porque medidas assistencialistas não resolvem o problema da educação no Brasil. Cortamos a bolsa da família que não tem dinheiro para comer porque não é através de transferências que se muda de vida? To fora. Não precisamos combater a política assistencialista, mas sim correr atrás das reformas necessárias. Reformas estas que são fundamentais, mas não são capazes de atender demandas urgentes.

Nerd Revoltado disse...

Concordo em partes com você Rodrigo. A príncipio deve-se criar uma condição de sustento pra esse cidadão que já esta "formado" e nao tem mais condições de sobreviver sem o auxilio, pois nao teria condições de sustento caso decidisse estudar e etc. Porém a bolsa família estimula o ócio em um cidadão que poderia estar fazendo qualquer tipo de trabalho em troca de remuneração. Já vi muita gente que nao trabalha e vive do beneficio porque nao quer trabalhar MESMO, convivo com gente humilde e ja presenciei cenas na qual os país vivem no ócio, unicamente dependentes do beneficio! O mínimo que se poderia exigir do cidadão que recebe o benefício é que o mesmo tivesse outra atividade remunerada ou caso nao a tivesse que frequentasse à escola (independente de sua idade) porque tempo pra isso ele teria. Mesmo trabalhos sociais poderiam ser feitos em troca do benefício, há muito pra se fazer por ai(eu que nao recebo nada faço 10 horas de trabalho voluntário semanais). Ai sim, evitariamos que o cidadão "viva" do benefício pro resto da vida sem acrescentar algo à si mesmo, quebrariamos ess circulo vicioso. Quem quer trabalhar, recebe o beneficio, quem nao quer então vai gerar algum retorno pra sociedade em troca do mesmo. Ninguém dá valor aquilo que é DADO. Se agente dá, infelizmente, muita gente acostuma, estagna e estamos prejudicando o cidadao a longo prazo. Inclusive, se o beneficio é dado, abalamos até mesmo a autoconfiança do cidadão que recebe sem dar retorno ou merecer. Mudando de assunto quanto as cotas em universidades trata-se de uma política, na melhor das hipóteses, impensada. Vou Bloggar a respeito disso mais tarde quem quiser acompanhe. Tucano, queria dizer que me inspirei nesse seu espaço para criar o meu, e está de parabéns pelo seu blog dando-nos a oportunidade de discussões produtivas. Aplaudo todos os senhores que preferem gastar seu tempo livre nessa espécie de "mesa redonda" .

Abraços
http://nrdrevoltado.blogspot.com/

MakiN Wachowski disse...

Belissimo post! Falou simplesmente a verdade, chegou a ver o video do Sr Lula a N anos atras falando sobre como é errado manter o povo com bolsa isso ou akilo, pois isso seria subornar o povo?? youtube it...

Bruno Vox disse...

Aqui, li que as terras da empresa são da União e está em processo na justiça. No entanto, isso não dá o direito de JUIZ ao MST e nem direito de ser executor.
.
Faz o seguinte, querem invadir propriedades, então comece pelo Congresso Nacional, além do mais, lá é uma PROPRIEDADE IMPRODUTIVA.
.
Fiz um post sobre isso no meu blog, pensei em postá-lo aqui, mas iria ficar grande demais.

http://balburdiasa.com.br/2009/10/07/mst-movimento-social-ou-guerrilheiros/

Desculpe-me pelo jabá não intencional.

Nerd Revoltado disse...

Ainda nao vi o video. Importante também lembrar a questão do "suborno". Esse tipo de política são as que mais são lembradas pela massa eleitoral, e com certeza isso é um fator determinante pro governo ainda continuar com isso. Uma política ais elaborada acarretaria em resultados duradouros, mas a muito longo prazo, oque realmente nao interessa pra quem vive do dinheiro dos cidadãos quer se reeleger. Não venho aqui falar mal do governo Lula, pois não domino totalmente esse assunto =D.

http://nrdrevoltado.blogspot.com/

Abraços

Cachorrão disse...

Olha só a tecnica dos 05 porques:

Por que o povo está depredando e destruindo coisas úteis à sua vida?
Por que o povo está sendo sacaneado pelos políticos.

Por que o povo está sendo sacaneado pelos políticos?
Por que não sabe votar e se satisfaz com pouco (bolsa família, partidas de futebol e etc)

Por que o povo não sabe votar e se satisfaz com pouco?
Por que não tem educação.

Por que o povo não tem educação?
Por que o governo não garante educação adequada.

Nóia disse...

O que o Cachorrão diz é o que eu sempre chamo de Ciclo Vicioso da Burrice, acontece exatamente isso aqui no Brasil

Picard disse...

Não entendi o raciocínio. Vc andou de trem no RJ? Trem, não metrô. As estações são deploráveis e os trens inuficientes além de estarem num estado de conservação precário.
O preço é absurdo para o serviço que prestam. Essas pessoas estão sendo exploradas. Não tem o direito de ir e vir respeitado pois sofrem uma verdadeira extorsão ao tentar faze-lo.
Imagine-se sem possibilidades de viver num local proximo ao trabalho e te darem como única opção viavel de transporte de massas algo como os trens no RJ.
Se colocou na situação?

Então verá que o ato deles foi de repudio ao produto que lhes vendem. É como se dissessem. "Não engulo isso aqui não. Esse produto não está a altura do preço que pago todos os dias, que leva embora 1/3 do meu salario mensal. Tirem essa porcaria de circulação e coloquem o que eu mereço."

Acho totalmente válido. Ilógico seria se fossem quebrar o carro do governador ou a casa dele.. ai sim seriam trogloditas. Seria ilógico pensar que eu preciso preservar a merda que eu tenho e direcionar minha fúria pra algo que iria tirar a minha razão.

Picard disse...

Por favor Tucano, leia esse artigo que é o outro lado da história das laranjas

http://www.correiocidadania.com.br/content/view/3851/9/

Bruno Vox disse...

@Picard

A é foi perfeita a reação, quebrar tudo é a melhor solução. Sempre foi.

Rafael disse...

Hail Jack , operação falcon-biba #Arteiro pousou no ninho do abutre ! Atividades comprometidas ! Entrar em contato para possíveis aprimoramentos , baseados em atividade de campo .

Base Playmobil no Aguardo.
.-.. / --- / -. / --. / .-.. / .. / ..-. / .

dayhorse disse...

concordo completamente!
esse é o melhor post que já vi aqui.

Cachorrão disse...

Sr. Picard,

Se for seguir sua linha de raciocínio, terei que quebrar tudo que o estado me oferece e que se encontra em estado deplorável.

Terei que quebrar e pichar a pista de skateboard ( que muito utilizo) aqui de Campo Grande-MS, pois a mesma está com buracos, rachaduras, não tem água potável, sem iluminação e etc.

Terei que quebrar postos de saúde, pois sou maltratado por funcionários, espero as vezes por horas e não sou atendido, quando sou, é por um médico e indiferente a minha pessoa que me repassa receitas sem ao menos dirigir o olhar para mim.

Terei que quebrar, incendiar, amassar, destruir praças, hospitais, escolas e etc.

Concordo senhor Picard, que estes serviços ou bens públicos, estão em condições sofríveis. Bens públicos, enfatizo isto, por são bens meus, seus e de todos aqui que trabalham e pagam impostos.

No caso destes trens Inter-Municipais do Rio, dos cidadãos que moram na cidade. Em especial dos usuários.

Agora faço a seguinte pergunta. E como ficam os usuários destas linhas férreas, que não participaram do “quebra-quebra”? Algum revoltoso vai levá-los nas costas ao trabalho?


Estes trechos sobre a revolução francesa dizem:
“A Revolução é considerada como o acontecimento que deu início à Idade Contemporânea. Aboliu a servidão e os direitos feudais e proclamou os princípios universais de "Liberdade, Igualdade e Fraternidade" (Liberté, Egalité, Fraternité), frase de autoria de Jean-Jacques Rousseau.”...“Ao longo da História, a miséria tem provocado muitos motins, mas em regra não provoca revoluções. A situação da França, antes da Revolução, era a de um Estado pobre num país rico.”

Concluo que estes revoltosos ultrapassaram a liberdade ( não somos totalmente livres e temos um estado pra colocar regras, não posso matar ou socar quem prejudica minha pessoa, esqueceram da igualdade ( e as pessoas que também não agüentam mais usar aqueles trens, que não participaram da destruição e não tem outra alternativa de transporte) e da fraternidade ( todos temos direitos e dignidade iguais, nascemos com elas).

E repito as palavras Sr Russell, “Note que a casa do governador do estado, dos deputados ou do dono da empresa concessionária continuam intactas. Os carros desses nobres cidadãos estão brilhando impecáveis em suas garagens. Nada de tinta, nada de fogo. Nada!”

Ricardo HD disse...

Tucano curto muito seus textos do blog e sou seu fã do NerdCast. Parabéns!!!

Guizaum disse...

Eu acho que o povo (ou os citados acima, esse "nixo"de pessoas bolsa familia). Eles simplesmente elegeum um governante, não para tomarem as decisões pra eles, mas sim por eles. O que eles realmente querem é tirar o cú da reta pra ter quem culpar.

Sempre comento sobre isso com os meus amigos. Em uma favela, um policial mata uma criança com uma troca de tiro com os bandidos e o moradores, pra reclamar da atitude da polícia (porque os bandidos também estavam corretissimos), pra provar que eles estavam errados e que o menino que morreu era inocente, soltam bombas, queimam carro, onibus, roubam pessoas, saqueiam lojas.
Presidiários pra reclamar das más condições em que vivem, queimam colchões, quebram privadas, defecam nas paredes.
O caso do dos sem-terra tem um ponto mais delicado que pesa pra ambos os lados. Se eles querem onde cultivar e viver dessa renda é natural que uma terra na qual não haja nada sendo cultivado seja doado pra eles (não no caso da plantação de laranjas), do mesmo jeito que se uma pessoa que trabalhou, tem o dinheiro, tem uma terra que seja quantos mil hectares que forem, se paga seus impostos sobre ela, tem o direito de fazer o que quiser com sua propriedade, mesmo que seja largá-la no tempo.

Mas reclamar é fácil, vê se alguém reclama quando há algum problema político, algum aumento de imposto abusivo, é apenas uma discussão na mesa do bar. Agora, se a escola de samba ou o time do cara perde, imagina como ficam as ruas no outro dia.

Excelente post, espero que meu comment tenha sido sido de alguma valia para debater sobre o tema.

Devaneios do Devir disse...

Prepare-se pra sua cabeça explodir!

http://www.ets-e-ovnis.com/2009/10/ufo-no-acre.html

Nuca disse...

Se todo mundo que pega esse trem fudido se juntasse e realizasse uma greve geral iria causar mais do que arruaça. Muitos diriam que seriam demitidos. Mas se todo mundo aderisse, não teria como demitir 1/3(não sei se este é o numero exato) da população do Rio. Não teria ninguem pra recolher o lixo na rua, pra servir café, pra atender no posto de gasolina. Imagina 1/3 da população(considerando que tenha carteira assinada) pedindo auxilio desemprego, sacando FGTS ao mesmo tempo. Com um gesto simples, mas que requer união, causaria uma mobilização enorme e algumas mudanças nas politicas sociais. Concordo que é dificil surgir uma mobilização assim. Mas nestas horas cade os intelectuais e os lideres comunitarios? Ninguem está nem ai...Ao inves de usar dinheiro do BNDES pra reformar estadio, porque nao reformam o transporte publico??? Politica do pão-e-circo e do ufanismo sempre existiu neste país, mas parece que ultimamente está sendo aplicada com extrema eficiencia

Renato Carvalho disse...

A culpa não é do povo e sim da falta de um líder para levar o povo a fazer a coisa certa.
A massa que vota nos mesmos deputados de sempre trocam o voto por um punhado de comida ou o cimento pra fazer a laje ou simplesmente por uma camisa bonita.
Porque eles quebram as estacoes? Porque está perto deles e nao tem um PM perto para reprimir a quebradeira. Imagina os caras sairem da Pavuna e irem mais de 1000 cabecas pra Laranjeiras onde está cheio de PM protegendo o palacio do governo ou pra assembleia legislativa onde os professores tentaram fazer isso e tomaram porrada dos pms. Os mautoristas de vans tentaram no palacio guanabara e apanharam pra cacete tb.
Existe um circulo vicioso no Brasil, onde os politicos sao reeleitos (ou seus filhos e netos) por causa da falta de educacao politica de um povo que quer tomar cerveja comendo churrasco ouvindo pagode no fim de semana. Isso nao vai acabar tao cedo no Brasil.

Unk disse...

O certo é "decentes".

IUASGIUASGIUAS

mas concordo com o post.

Juliana Gouvea disse...

Não acho que seja apenas falta de educação, acho que o povo se acostumou com a mediocridade, se acostumou a viver mal, comer mal, morar mal, entre outras coisas.São pessoas não vêem problema em utilizar diariamente um trem quebrado, em péssimo estado, pois estão acostumados a viver em locais precários, sem saneamento e organização.Ou seja,se acostumaram com essa condição, se acostumaram com a mediocridade. O mais triste é saber que essas são as pessoas que mais se reproduzem. Enquanto um casal da classe que eu chamo de consciente tem um ou nenhum filho, a classe sem consciência tem quatro ou cinco. Como já disse, não acredito que isso se dê pela educação precária do nosso país, mas sim pela falta de bom senso de pessoas que só vivem para utilizar bolsa família, fazer crediário, assistir big brother e novela.

Anônimo disse...

O post de baixo ja dexa claro de que parte da sociedade tu pertence, da que come, e come bem.
Logo tu naum ta apto a tecer nenhum comentario sobre quem passa fome.

Anônimo disse...

aprovaçao????

cresce cara, sai do teu quarto e vai ver o mundo filho.

aprovaçao, tsctsctsc, por isso soh tem babaca te apoiando nos comentarios hehehehe

sério tu tem que ter problema de auto-estima, pra essas massagens no ego terem tanta importancia pra ti

Ryan disse...

A real é que o MST vive fazendo coisa certa, mas nada disso é jogado na mídia.

Quando um otário do MST, que nem tem ligação direta com os chefões do movimento, faz uma merda foda, a mídia ja pinta e borda em cima do MST, dizendo que são bandidos, que são filhos da puta, etc.

O MST é um bom movimento, o foda é que não se divulga nada bom deles, só o ruim.

danielsouzat disse...

A população se vendo prejudicada sente a necessidade de aparecer, de se revoltar, gritar "Agora chega!".
Como essa insatisfação popular se materializou em seu local de origem, deu no que deu.
Não foi politicamente correto, ocorreram as chamadas "demonstrações de irracionalidade". Eu preferiria ver o carro do governador em chamas, mas certo ou errado, o importante é que o povo reivindicou seus direitos.

danielsouzat disse...

Como o Renato disse, se fossem no palácio não ia dar certo.

Afinal é mais importante a segurança do governador do que a da população comum. Pelo menos aos olhos do governador e seus "amigos" do palácio.

danielsouzat disse...

Posso estar errado, me corrijam.
A maioria dos latifúndios, ainda utilizam o sistema de plantation. Aonde uma fazenda possui por exemplo, 20 hectares plantados com café e outros 60 hectares parados, improdutivos. Isso ocorre pois a monocultura "estraga" o solo, então a cada temporada a plantação muda de lugar.

thumbzz le plaztik disse...

Concordo plenamente.

Jim disse...

A culpa é da classe média preguiçosa que nós temos no Brasil, os ditos detentores de conhecimento e saber, estudantes da USP que adoram fazer greve pra aumentar salário de nego concursado, mas quanto a pilantragem no Senado não fazem mais do que uma passeata sem vergonha, que no fim acaba virando zona pra parar o trânsito na Av. Paulista e não resolve nada. Não adianta cobrar do pai de família que sustenta seus filhos com a enchada e agricultura familiar, esse cara tá mais preocupado em ter o que comer amanhã do que se os trens vão funcionar direito. Quem tem que cobrar não cobra. Falta proibir o futebol e o carnaval, aí a revolução é feita em um dia.

 
Clicky Web Analytics