quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A nova modalidade de Golpe

A América Latina passou (e ainda passa) por um período de profundas transformações. Chegou a vez dos ex-comunistas chegarem ao poder. Evo Morales, Lula, Hugo Chaves entre tantos chefes de estado de esquerda transformaram o panorama panamericano na última década.

Para o bem ou para o mal, a verdade é que os novos governos são democráticos, mas inspirados em modelos antigos e ditatoriais, como o de Fidel Castro, em Cuba.

Antigamente os golpes de estado eram descarados e diretos. Um presidente eleito democraticamente era deposto por um levante de militares que passava a mandar no país com mão de ferro. Foi assim com Jango no Brasil, Salvador Allende, no Chile e com outros tantos países vizinhos.

Hoje o golpe é diferente. São os chamados golpes democráticos. O presidente se elege pelo voto da população de forma totalmente legítima. Ao longo do mandato, seus poderes vão aumentando. Ele fecha veículos de comunicação, descarrega uma penca de medidas provisórias, altera a constituição e se perpetua no poder através de reeleições infinitas!

É o caso de Hugo Chavez na Venezuela e era o caso de Manuel Zelaya, em Honduras. A diferença entre os dois é que em Honduras, o presidente foi deposto à moda antiga.


Agora, as nações "socialistas" da América se unem em coro uníssono pela recondução de Zelaya ao poder. Mas por quê? Porque não podemos permitir que hajam golpes de estado na américa democrática nos dias de hoje, respondem. Concordo em gênero, número e grau, mas falta uma questão:

E Cuba? Não são esses mesmos presidentes que clamam por Zelaya que visitam, seguem e admiram o COMANDANTE FIDEL CASTRO. O maior ditador do mundo moderno que governou Cuba com mão de ferro durante 48 anos, quando por motivos de saúde, entregou o país para seu irmão, Raul Castro?


Porque uma Cuba ditatorial serve de exemplo para a América durante 50 anos e Honduras não pode ter sua junta militar até dezembro, quando ocorrem as eleições presidenciais?


Me desculpem os comunistas de plantão, os socialistas solidários, os esquerdistas camuflados e os defensores de Zelaya, Evo, Chavez, Lula, Castros, Rafael Corrêa entre outros. Isso tudo não passa de pura demagogia. Vocês são tão canalhas quanto qualquer general autoritário de direita!

17 comentários:

Mobius Zero disse...

Boa Professor Jack mete a porrada neles. Ditadores democraticos de 5a!

Bruno Aguiar disse...

Apoiado.

Sugiro a leitura do belo texto.

http://www.midiasemmascara.org/index.php?option=com_content&view=article&id=7581:nao-houve-qgolpe-de-estadoq-em-honduras&catid=95:foro-de-sao-paulo&Itemid=69

Quem queria dar passar pro cima da constituição(chama-se golpe) e se reeleger infinitamente na marra era o Zelaya, ele é quem é o golpista

Bruno Vox disse...

Concordo plenamente, a esquerda sulamericana se baseia na demagogia.

Dennis Almeida disse...

Olá Fernando,

Cara, diante deste post, só tenho a dizer uma coisa. Meus parabéns pela coragem de dar a cara a tapa. Fiz faculdade de História, e convivi durante todos os anos de graduação tive de conviver com verdadeiros fosséis vivos, que ainda achavam que viviam na ditadura militar ( fiz a faculdade de 2001 à 2005). Vestem camisas do Che Guevara e nem se perguntam o que ele realmente fez, o que representa e no que Cuba se transformou. Fácil defender a democracia em Honduras. Queria ver alguem fazer coro e defender a democracia em Cuba ou na China.

Abraços,

Dennis

Luciano Nunes disse...

Apesar de ser um comunista convicto, sou obrigado a concordar completamente com você. Os caras descobriram a fórmula de se perpetuar no poder sem precisar fazer muita força e agora ficam se protegendo como se fossem membros de uma sociedade secreta de Pseudo-ditadores.
Não fosse o medo do Lula em queimar sua imagem de Líder Mundial da "Pobreza" e certamente estaríamos encarando a realidade de mais uma reeleição.

yarzon disse...

Cara...até o Uribe ta querendo entrar nessa onda de reeleições infinitas!

Diego Araújo disse...

"Nunca antes na história deste país" a política externa foi tão canalha. De derrota em derrota, Lula e Celso Amorim seguem peitando os democráticos e baixando as calças pra ditadurecas variadas.

Chiriko disse...

Não vou te dizer que você tá totalmente errado, mas não é por aí, tampouco nessa intensidade

Caio disse...

Perfeito texto Tucano, o último paragrafo foi genial.

Anataroth disse...

(k, desculpa o comentário gigante)
Concordo, e acho importante falar tambem de algumas coisas: reeleições limitadas são importantes porque obrigam uma mudança de comando de tempos em tempos, variando as camadas da sociedade favorecidas dependendo do governante. Isso meio que balancearia a parcialidade que sempre existe na gerencia do Estado e tal. A permanencia de um só grupo no poder permitira a eles moldar com o tempo a sociedade de tal forma que tudo ocorresse a favor dessa inércia. Aí voce tem medidas populistas, mas que mantem os pobres sempre pobres; tem controle de informação; tem o endeusamento da figura presidencial. E como a maior parte da populaçao dos países sulamericanos é de pobres a quem, realmente, essas medidas assistencialistas imediatas são a seu ver suficientes, esses grupos de esquerda mantém fácil esse sistema de governo.
O problema, alem da hipocrisia deles em ir contra golpes, é a falta de caráter gigante e evidente em outros atos tambem, né. Essas novas eleiçoes em Honduras tem que ser um marco e, por favor, um ponto final nessa loucura Chavista na America do Sul.

Cachorrão disse...

http://www.youtube.com/watch?v=ZLFiWWd8sqk
Musica "Visual é tudo" da banda punk "Mukeka di Rato".

Pode não ter muito a ver com o assunto, mas mesmo assim ouçam e reflitam sobre a letra.

Até mais.

Ps 1: O ser humano por instinto de sobrevivência é capitalista.

Ps 2: Ou seja usou o "anel do poder", pode ser comunista, socialista ou capitalista, vai zoa o plantão!!

Ikie Arjona disse...

Concordo Tucano, a América Latina sofre para conviver com a democracia. Assintencialismo e paternalismo são usados como ferramenta para empurrar goela a baixo o abuso de poder da maioria dos presidentes do continente.

Fabiopl disse...

Ditadores fdp, Schwarzenegger e Chuck Norris neles!

Cachorrão disse...

Olha só, para enfiar goela abaixo "assistencialismo e paternalismo" num povo sem capacidade de análise e com pouca educação, como a maioria dos habitantes do Brasil...fica fácil se manter no poder.

Infelizmente a capacidade media brasileira, para tais assuntos, é medíocre!! Ou seja estamos nas mãos do povo...

PS: O voto deveria ser autorizado somente para quem terminasse o ensino médio...

Cachorrão disse...

Rio e Lula 2016, será?!

BRUNO disse...

Não acho que seja uma manobra exclusivamente de esquerdistas. O Álvaro Uribe, como disse nosso amigo acima, quer um 3º mandato, e nem por isso vemos dondoquinhas de direita arrancando os pelos do saco por causa disso.

Acho que tudo isso não passa de manobra política ligeiramente sulamericana.

E é bem base do pensamento daqui mesmo. Só pra citar um exemplo: quando o Uribe invadiu o território equatoriano, as "uribetes" que babam o ovo dele aqui no Brasil, alegaram ser uma "luta contra o terrorismo". Ora, não é esse o mesmo argumento do George W. Bush para a Guerra do Iraque?

Essa é a escolha: ou um bufão como Chávez, ou um almofadinha na Colômbia. Por isso sou cético quanto a aqualquer manifestação política neste continente, são todos hipócritas!

Abraços!

http://tempo-horario.blogspot.com/

http://twitter.com/brunobaxter

Picard disse...

Nossa! Cara, eu acreditava que vc sabia ouvir todos os lados (direita, esquerda, centro e alienados) filtrar o que é incoerente e formar a sua própria opnião. Sendo um professor universitário te dava crédito. Mas vejo que vc apenas reproduz o discurso da mídia predominante.
A mim só cabe recoemndar que leia mais mídias alternativas como a "Agência carta maior", "Correio da cidadania", "Agência brasil de fato", "Le monde diplomatique" as revistas "carta capital", "Caros amigos" e "Forum" ..


Nem digo pra parar de ler os golpistas "O Globo", "Folha de São Paulo" e "Veja", mas pelo menos tente exergar a tática Estadunidense em tirar qualquer crédito de movimentos que visam a soberania da América Latina.

Acredito que como profissional de comunicação acha válido o argumento de que é preciso ouvir todos os lados e envolvidos na história.

Quanto ao Hugo, veja o ótimo documentário independênte feito por jornalistas escoceses "A revolução não será televisionada".. Tá no Youtube é fácl de achar e te mostrará um angulo diferente dessa história toda.
Espero que não leve a mal meu comentário. Não quis ser rude, nem dono da verdade. Apenas estou tentando humildimente colaborar pra abrir o seu horizonte.

Abraços

 
Clicky Web Analytics