segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Troféu Julio Iglésias da Dramaturgia Brasileira


Esse é o primeiro post de uma série de duelos da dramaturgia brasileira. Para começar, nossa primeira disputa é para definir quem é o maior pegador do Brasil. Nada de Marcus Pasquim, ou Humberto Martins. Estamos falando aqui de profissionais de longa data. Também não se trata de Tarcísio Meira, ou Francisco Cuoco, pois estamos lidando com quantidade e não com classe. O troféu Julio Iglesias está entre dois ícones incontestáveis:

José Mayer Drumond

José Mayer, nasceu em Jaguaraçu, a 3 de outubro de 1949 (59 anos). É casado com Vera Fajardo desde 1975 e têm uma filha chamada Júlia, nascida em 1984, e que é atriz de teatro. Nada disso impede nosso concorrente de ter pegado centenas de mulheres nas novelas da Globo. Apesar de ser velho, feio e nanico, Zé Mayer possui uma estratégia vencedora que consiste em ser amigo de Manoel Carlos, que sempre tem um papel de comedor para aquelas novelas que são sempre iguais. Vamos ao currículo por novela:

A Favorita (2008) - Giulia Gan, Juliana Paes e Cláudia Raia.
Páginas da Vida (2006) - Regina Duarte, Natalia do Vale e Danielle Winits
Senhora do Destino (2004) - Suzana Vieira e Marília Gabriela
Mulheres Apaixonadas (2003) - Christiane Torlone, Carolina Kasting, Cris Bona
Presença de Anita (2001) - Mel Lisboa e Helena Ranaldi
Laços de Família (2000) - Vera Fischer, Helena Ranaldi e Debora Secco
Meu Bem Querer (1998) - Ângela Vieira
A Indomada (1997) - Adriana Esteves
História de Amor (1995) - Lilia Cabral, Regina Duarte e Carolina Ferraz
Pátria Minha (1993) - Patrícia Pillar e Vera Fischer
De Corpo e Alma (1992) - Maria Zilda Bethlem
Meu Bem, Meu Mal (1990) - Luma de Oliveira, Silvia Pfeifer, Adriana Esteves e Françoise Furton
Tieta (1989) - Betty Faria e Luiza Tomé
Fera Radical (1988) - Malu Mader e Carla Camurati
A Gata Comeu (1985) - Debora Evelyn
Partido Alto (1984) – Beth Faria

Fazendo um balanço, apuramos que o dito cujo agarrou cerca de 30 mulheres e apesar de ter na lista barangas como Regina Duarte e Marília Gabriela, Zé Mayer emplacou nada menos do que 13 capas de Playboy, além de Suzana Vieira, que posou nua para a revista Status Plus (1.981) e outras que não tiraram a roupa, mas foram convidadas inúmeras vezes (caso de Helena Ranaldi e Malu Mader).


Antonio Renato Aragão

Mais conhecido como Didi Mocó, Renato Aragão é mais baixo, mais velho e mais feio que José Mayer. Mesmo assim é um pegador de primeira. Nascido em Sobral, em 1935, Didi tem sue ponto forte nos filmes dos Trapalhões. Sua tática é mais apurada que a de José Mayer. Ao invés de ser amigo do escritos, o próprio Renato Aragão escreve os roteiros de seus filmes, que sempre incluem beijos em beldades:

O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili (2006) – Vera Holtz
Uma escola atrapalhada (1990) – Christina Prochaska
Didi - O Caçador de Tesouros (2006) – Grazielli Massafera P
O Trapalhão e a Luz Azul (1999) – Adriana Esteves
Os Trapalhões na Terra dos Monstros (1989) - Vanessa de Oliveira
Didi Quer ser Criança (2004) – Fernanda Lima
Os Trapalhões e a Árvore da Juventude (1991) – Cristiana Oliveira P
O Mistério de Robin Hood (1991) – Xuxa
A princesa Xuxa e os Trapalhões (1990) – Xuxa P
O Casamento dos Trapalhões (1988) – Nádia Lippi P
Os Heróis Trapalhões – Uma Aventura na Selva (1988) – Luma de Oliveira P
Os Trapalhões e o Rei do Futebol (1986) – Luiza Brunet P
O Cangaceiro Trapalhão (1983) – Bruna Lombardi P

Isso porque ele pinta o cabelo de acajú!!! Totalizamos, pelo menos, 7 capas de playboy (entre elas Xuxa e Luiza Brunet), além de algumas das mais cobiçadas mulheres do brasil, como Fernanda Lima e Cristiana Oliveira entre outras. Simplesmente Fantástico!

Decida quem deve levar o prêmio. Vote nos comentários!!!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Vazamento deixa "máquina do Big Bang" sem funcionar até 2009?

É tipo um autorama mesmo! A porra do carro sai da pista e tem que parar a corrida!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Localizado o culpado...

Vocês lembram do mercenário em Angola, que tinha uma jaguatirica num apartamento, ficou em coma alcoolica com 2 anos de idade, que parecia o Bruce Willis, etc, etc, etc... Pois é, ele morreu em dezembro de 99, bem antes do advento das câmeras digitais. Isso quer dizer que eu não tinha vídeo dele. Porém, o Lenine quebrou um galho e filmou ele atravessando uma rua. Ta aí, o cara meio careca, com camisa listrada e óculos pendurado, na primeira cena do clipe:



PS.: Procurei esse vídeo por anos e só na semana passada alguém postou no You Tube.

sábado, 20 de setembro de 2008

Meu aluno...

Eric Augusto é um aluno meu que é, digamos, muito peculiar. Veja os 4 videos e conheça esse talento:







quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Largue o saco do patrão, Senhor Jornalista!


Baseado na matéria publicada na Folha on line: MEC estuda autorizar outros diplomados a exercer o jornalismo. , o jornalista Reinaldo Azevedo escreveu no seu blog o seguinte texto:

Comento
É um avanço. Mas ainda é pouco.

Gostaria que o ministro Haddad me dissesse por que é preciso ter um canudo para ser jornalista — e também para ser ministro da Educação ou presidente da República. Quem tem de avaliar se o sujeito sabe escrever ou não e se tem talento e habilidades para o exercício da profissão é a empresa que o contrata e os leitores.

Jornalista abre abdômen ou crânio? Faz estação de metrô? Cava túneis? Arranca dente? “Ah, mas ele pode abrir rombo na reputação de muita gente”. Código Penal nele, ué! Desde quando um diploma, nessa área do conhecimento, é garantia ou de qualidade ou de ética? Isso é conversa mole. Ademais, nem diploma de engenheiro impede túnel de inundar e estação de desmoronar, não é mesmo? Mas admito: há profissões em que a comprovação do curso de terceiro grau tem de ser exigência legal.

O jornalismo tem, sim, algumas técnicas. Que se aprendem nas redações. Os cursos da área são formidáveis máquinas de deformação ideológica. São necessários alguns anos para livrar o jovem profissional da craca ideológica esquerdopata que se gruda no coitado. Transmitida, não raro, por “professores” que jamais pisaram numa redação e que não distinguiriam um lead de uma fatia de presunto. Não sabem compor uma oração subordinada, mas se querem versados em Chomsky e taras afins.

Dê liberdade à liberdade, ministro! Jornalismo só precisa de talento. O resto é papo de sindicalista analfabeto.


Agora comento eu, que apesar de não exercer a profissão, sou formado em Jornalismo e entendo a importância do curso:
Senhor Jornalista, deve ser difícil se lembrar de certas coisas do passado. Depois de tantos cargos importantes, em vários veículos de renome, fica cada vez mais longe os ensinamentos daquele professor de ética da faculdade.

O Jornalismo que hoje habita as redações dos grandes veículos de comunicação é dos mais desprezíveis. Não preciso recordar as desventuras dos tempos de Escola Base, pois temos Marcos Losekann e César Tralli aí para não nos deixar esquecer que o jornalismo de massa no Brasil não tem nada de imparcial e isento.

Entenda, esse jornalismo é feito por jornalistas formados em universidades conceituadas, que pregam incessantemente, durante 4 anos que o a ética está acima de tudo. Compromisso com a verdade, imparcialidade, isenção, etc, etc, etc. Se o resultado é esse que vemos diariamente no Jornal Nacional, Folha, Veja e Estado, fico imaginando cá com meus botões, que espécie de jornalismo teriamos se os contratados fossem pessoas que, apesar do talento para escrever, não tivessem sido bombardeadas com tais ensinamentos sobre moral (ou a falta de).

Arrisco a dizer o que seria do jornalismo:

Seria repleto de semi-beócios que escrevem muito bem e defendem seus patrões com unhas e dentes, para que eles possam contratar "profissionais" com a metade do salário, aumentando seus lucros.

Opa, mas isso já acontece mesmo com a obrigatoriedade do Diploma! Pois é, meu caro Reinaldo, então libera tudo! Deixemos a "liberdade" (prefiro chamar de caos) tomar conta de vez das redações, já que me parece um caminho sem volta.

Só para lembrá-lo, depois de abrir rombo na reputação de muita gente, ou mesmo arrasar a vida de cidadãos inocentes, não adianta apelar para o Código Penal. Certos golpes são irreparáveis, Senhor Jornalista!

sábado, 13 de setembro de 2008

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Eu tenho medo do LHC


Começou hoje de madrugada uma experiência que pode revolucionar o mundo. Ou acabar com ele! O experimento envolveu 8 bilhões de dolares, 14 anos de pesquisas e a construção de uma máquina de deixar Reed Richards boqueaberto: o maior acelerador de partículas do mundo - LHC.

O equipamento é um tubão de 100m de profundidade e 27Km de diâmetro, munido de mais de 9 mil ímanes e um monte de botões. Fica localizado na fronteira franco-suiça e tem até brasileiro trabalhando lá. Vai dar merda, certeza!

Essa máquina é capaz de duas paradas incríveis: recriar o big bang (explosão que teoricamente criou o universo) em pequena escala e desviar a atenção da mídia mundial.

Caralho, todos os portais, telejornais e blogs estão falando disso!

Eu estou preocupado. Acho que vai dar merda! Estou com os malucos teólogos e cientistas religiosos que dizem que quando eles fizerem os prótons colidirem e se dividirem, isso vai criar um buraco negro que vai dragar toda a existência. Imagina só, ficar acelerando dois prótons como se fosse um superautorama?

Está parecendo muito com os filmes de ficção científica, e vocês sabem, esses filmes costumam ser catastróficos.

Por falar nisso, eu postei mais um capítulo do Draconiano. Leiam e comentem antes que o mundo acabe!

DRACONIANO


Um vídeo educacional por indicação de Prieto.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Homenagem póstuma ao ícone Waldick Soriano

Esporte faz bem? Neeem fodendo!! Talvez foder faça...


Dizem que esporte é saúde. Depende do que você aceita como esporte. Esporte profissional faz mal para o corpo. Muito mal! Eu estudei com um cara que fazia triatlon e corrida de aventura. O cara uma época ficou muito mau das costas e foi ao médico. No Raio X deu que ele tinha que a coluna dele tinha a idade óssea de 60 anos. Detalhe, ele tinha 27 anos.

Agora eu li essa matéria sobre a Jade Barbosa dizendo da idade óssea do pulso dela. Uma senhora de 50 anos!!!

Não vou aqui citar os lutadores de boxe, mas na minha opinião de leigo, o esporte faz bem até certo ponto. Quando o cara fica maluco tentando extrapolar os limites do corpo, aí começa a fazer mal.

Só para finalizar, não me entendam mal, é uma questão de escolhas. No meu caso, minha ultrasonografia deu que o meu fígado é de 50 anos também. Mas que faz mal, faz!

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Draconiano


Estive muito ocupado e deixei o Câncer "um pouco" largado. Foi por uma boa causa. Eu estava, junto com a galera da Manada Design (muitíssimo obrigado), dando vida ao meu livro. Aquele que eu escrevo há 10 anos e nunca havia publicado! Talvez devesse ter deixado na gaveta. Talvez não...

Acessem, leiam e critiquem. Esse livro já está escrito e não dá para mudar, mas as sugestões irão ajudar em futuros contos para o Jovem Nerd, ou um livro em papel.

Quem tiver preguiça de ler na tela, estou disponibilizando também um arquivo em PDF.

Bom divertimento e lembrem-se, qualquer comentário sobre o uso de conectivos será limado do site!! hehehehe

www.draconiano.com.br

Sitala 06


Texto: Fernando Russell
Ilustrações: Brunner Franklin
Revisão: Lúcio Nunes

Confira o 6º capítulo clicando AQUI

Caro Vascaíno,

Eu sou o Jack. Ilustre e desconhecido torcedor daquele time que adora botar no cu do Vasco.

Próximo.
 
Clicky Web Analytics