terça-feira, 26 de agosto de 2008

O último Post da Olimpíada... (assim espero)

Os Jogos Olímpicos de Pequim acabaram e a vida volta ao normal. Mas antes, gostaria de deixar o último post sobre esse evento que movimenta o mundo: uma entrevista comentada com o Galvão Bueno, esse ícone do esporte brasileiro:


"Abaixo, na última entrevista da série produzida pelo JN Especial com os enviados da Rede Globo a Pequim, Galvão Bueno nos ajuda a destacar os principais nomes desses Jogos. "

Jornal Nacional: A grande revelação dos Jogos Olímpicos?

Galvão Bueno: Além do Michael Phelps, que assombrou o mundo conquistando as oito medalhas de ouro e batendo vários recordes, outra grande revelação foi o jamaicano Usain Bolt, que conquistou três medalhas de ouro e conseguiu bater a marca do atleta americano Carl Lewis que, em 1984, em Los Angeles, foi o primeiro a vencer as provas dos 100m e 200m rasos.

Jack: Revelação para quem, cara pálida? O cara, há 4 anos, conquistou 6 medalhas de ouro e ainda é uma revelação?

JN:A grande decepção das Olimpíadas:

GB: Com certeza, para nós, brasileiros, a grande decepção foi a derrota para a Argentina por 3 a 0 nas semifinais do futebol masculino. Nossa seleção jogou mal, ficou refém da estrela do Ronaldinho Gaúcho que não estava em condições de jogar os 90 minutos.

Jack: Decepção? Porra, tava na cara que a selecinha de Dunga não ia para frente. Decepção, que eu saiba, é quando a gente espera algo de alguém e que esse alguém não consegue fazer. Nesse caso, já era favas contadas. Ou será que alguém aí achou que o Gaucho ia arrebentar?

JN:O grande nome da delegação brasileira:

GB:Foram três grandes nomes: os das três medalhas de ouro inesperadas para muitos. Maurren Maggi, que passou por enormes dificuldades com o doping que a tirou de Atenas-2004, voltou a ser uma atleta de ponta com 32 anos.
O César Cielo, que surpreendeu o mundo no Cubo D’Água nas provas dos 100m e 50m nado livre, trazendo o bronze e o ouro para o Brasil de maneira espetacular.
O vôlei feminino, que ganhou a medalha de ouro disputando oito jogos e perdendo apenas um set em toda a Olimpíada. Uma campanha irretocável.

Jack: Tudo bem, a pergunta não ajudou, mas a resposta não poderia ser mais óbvia.

Eu juro que não inventei isso. Pode olhar: http://jornalnacional.globo.com/Jornalismo/JN/0,,15124,00.html

8 comentários:

sociophobia disse...

Caracas, o Galvão é realmente genial... Estou admirado com tanta inteligência em um único homem...

Vinicius disse...

Acho que o Galvão, assim como o Bonner falou um dia, narra e discursa para o Homer. E nisso ele é perfeito, ou seja, ele faz exatamente aquilo que lhe é cabido.
Se ele poderia fazer diferente, ou melhor? Aí não faço a menor idéia.

LN disse...

JN: E o grande vilão da Olimpíada?

Galvão: Ah, aquilo era uma loucura. As baladas, a birita, o charme das mulheres do leste europeu, a ginga das africanas e eu gritando prá elas: "Quem é que soooooobe?"... Ah, aquela Vila Olímpica era mesmo um Vilão.

Vagner "Zero" disse...

Pra mim, ainda existem as paraolimpíadas e lá, a seleção feminina de futebol para cegos joga mais que a selexotan do dunga.

Uma outra resposta para a pergunta do vilão. Uma salva de palmas para o mestre do ufanismo, Galvão Bueno.

JN: E o grande vilão da Olimpíada?

Galvão: Definitivamente, o fuso horário. Veja bem: o povo brasileiro está acostumado a competir segundo o horário do Brasil. Lá na China, do outro lado do mundo, são 11 horas de diferença. Quem tá acostumado a participar de dia, tem que competir à noite e vice-versa. Por isso que o Brasil não levou mais ouros que a China. Por isso que o nosso quadro de medalhas saiu invertido.

Jhonatan Carreira disse...

Tucano, quando sairá uma nova parte de Sitala?

o/

Doisdo disse...

Heleninha Roitman???!!??
hahaha

Fabio disse...

Aconteceu alguma coisa com o Tucano??

Cachorrão disse...

E o pior que essa p@##a(não é a mulher do sapo) sempre foi assim. Um poço de inteligência, com total foco no assunto, preparo e conhecimento profundo sobre os esportes. É impressionante!
Ô cara, só pode ser o responsável técnico, editor chefe, diretor de jornalismo, sei lá... "os cambáu". Pra deixarem falar tanta mer#@.
Diz aí Nando, só confirmando. Além de "chefe" o que mais o "iluminado" Galvão Bueno é na Globo? Como ele consegue estar a tanto tempo falando coisas inteligentes, numa emissora tão séria como a Rede "BOBO"?
Ps: Não precisa responder nem levar a sério o que escrevi. Não leve a sério mesmo. Principalmente a última pergunta.

 
Clicky Web Analytics