terça-feira, 3 de junho de 2008

Botafogo pela primeira vez


O que aconteceu no Estádio dos Aflitos me fez torcer pela cachorrada pela primeira vez. Não adiantou, eles são muito ruins mesmo e tomaram de 3 do Náutico. Mas o episódio serviu para reforçar a minha posição. Na série A, só time grande!

Para quem não sabe do que eu estou escrevendo, leia a matéria AQUI.

O fato é que depois de ter sido expulso, o jogador André Luis saiu extremamente exaltado e fez gestos obscenos à torcida (uiii!). Não é uma atitude profissional, mas o que ninguém mostra é o que a torcida fazia para o jogador. Imagino até o estatuto do torcedor: É direito da torcida xingar a mãe de cada um dos adversários, sem que cai sobre si qualquer tipo de agressão verbal ou gestual.

Depois, o jogador deu um bico numa garrafa d’água e a mesma foi parar na arquibancada, tendo "teoricamente" acertado um torcedor, que provavelmente estava cuspindo e atirando coisas em campo.

A partir daí, o que se viu foi um show de abuso de autoridade, truculência e ignorância. O pelotão de choque invadiu o campo com suas tonfas e seus escudos, como se fossem Orks invadindo o Helm. É a famosa síndrome do pequeno poder.

André Luis foi imobilizado, gás de pimenta na cara de outros jogadores, porrada e ameaça para tudo quanto é lado. O jogador tentou sair pelo vestiário, mas o pessoal do Náutico trancou a porta. A polícia teve a brilhante idéia, vamos tirá-lo pelo meio da torcida adversária.

Apesar de eu considerar o André Luis um marginal, penso que polícia apelou, imobilizando-o e prendendo-o por fazer "gestos obcenos" e "agressão"

Ficou claro que a Polícia de Pernambuco agiu como segurança do time do Náutico, como Eurico Miranda faz em São Januáro com seus trogloditas com clavas. Essa não foi a primeira vez que isso acontece no Estádio dos Aflitos. É uma praxe.

Tudo bem que o STJD passou de algoz para paizão nos últimos tempos, mas me lembro de estádios de futebol serem interditados pelo simples fato de a torcida jogar um copo de plástico em campo. Se a punição for proporcional, acho que o Náutico deveria ser execrado do futebol da primeira divisão e o estádio demolido para a construção de um belo shopping center.

Minha opinião, apesar de eu ter me divertido com a queda de Corinthians, Palmeiras, Fluminense e Botafogo para a segundona, eu acho que não devia ter o rebaixamento, como na NBA. Só assim teríamos um campeonato só com times grandes. Na boa, eu prefiro ver Flamengo x Corinthians do que ver Flamengo ex Ipatinga, Náutico ou coisa que o valha.

Mas essa é só minha opinião.

2 comentários:

Fred disse...

Eu não acho que times devam ficar fora de campeonatos por "não ter camisa" mas o que aconteceu foi absurdo (fiquei sabendo por aqui).

Minha opinião é que o Náutico deveria ser punido com jogos sem torcida, a quantidade poderia ser equivalente de 3 a 6 meses.

O jogador André Luis precisa ser punido. O jogador Ruy, se realmente simulou a falta, também.

A polícia? A polícia nem deveria estar dentro do estádio, a equipe da casa é que deveria ser responsável pela segurança de torcedores, atletas e equipes técnicas mas aqui eu tô comparando com futebol europeu.

E o Bebeto de Freitas tá revoltadinho porque tomou borrachada de PM? Preciso comentar?

Mas a verdade maior é que futebol é futebol em qualquer lugar do mundo. :)

QUEIROZ disse...

Aí seria um série única. O que até justificaria a longevidade do Brasileirão, mas no chuzamento das chaves sempre teriam os timinhos. Aliais que vergonha o Boca perder pró lanteninha do Brasileirão é sacanagem. Por isso que só estou na Fla-Mengo, negando qualquer Fla-imitação que nego cria na esquina.

 
Clicky Web Analytics