quarta-feira, 30 de abril de 2008

Morre Pai do LSD (Fica com Deus)


Albert Hofmann, o químico suíço, considerado o ‘pai’ do LSD, a mais poderosa substância psicotrópica conhecida, morreu nesta terça-feira (29), em sua casa na Suíça. Ele tinha 102 anos.

Hofmman foi o primeiro a sintentizar o ácido lisérgico em 1938, mas não descobriu seus efeitos imediatamente. Cinco anos mais tarde, quando, 'acidentalmente' engoliu a substância (ahan! Aquela do papagaio agora!), ficou doidão e descobriu que iria foder a vida de uma geração de jovens hippies.

Pera aí, parem as prensas! Tem algumas coisas nessa notícia que não batem. Como assim aos 102 anos? Desde pequeno eu ouço dizer que drogas fazem mal e o cara descobre o LSD nos anos 30 e vive mais de cem anos???

Outra coisa, o cara era suiço e descobriu o LSD em 1938? Que isso? Depois falam mal de brasileiro, colombiano, boliviano. Olha lá, a pequena, harmoniosa e pacata Suiça, berço do Relógio Cuco e das contas numeradas, dando sua colaboração para a psicodelia mundial.

Ainda em tempo: segundo o fundador e presidente da Associação Multidisciplinar para Estudos Psicodélicos, Rick Doblin: Hofman morreu como um passarinho. A causa da morte foi um ataque cardíaco enquanto dormia. Mais uma vez, me desculpem, mas morrer como um passarinho é tomar um tiraço de chumbinho na cara.

3 comentários:

Fred disse...

Tiraço de chumbinho na cara!? Isso é coisa que se faça, Sr. Fernando!?

Os bons utilizavam estilingue a longa distância. Espingarda era pra playboy grosso. :)

Cachorrão disse...

O negócio é não misturar, com certeza ele só usava LSD...hahahahaha!

Ps.: Concordo com o cara aÊ...o negócio era estilingue, arma feita pelo caçador.

Gley disse...

Só o que eu sei é que no além ele não vai ver nada que já não tenha visto em vida.

 
Clicky Web Analytics