sábado, 23 de fevereiro de 2008

Ja vai tarde, CABRÓN!

Fidel renunciou ao comando de Cuba. Lógico que, em seu lugar ficou Raul, seu irmão. Mas essa notícia não deixa de ser interessante. Ainda que eu não seja fã da democracia, devo dizer que estou feliz.
Fidel x Pinochet: Outro dia questionaram no Manhattan Connection qual ditadura foi pior: Fidel, em Cuba, ou Pinochet, no Chile. Ricardo Amorim foi brilhante. Ele disse: Cuba, pois dura há 50 anos. No Chile o inferno durou 17 anos "apenas".

Os comunistas de merda insistem em dizer que Cuba é um exemplo, um bastião da resistência ao imperialismo americano. Na verdade a Ilha era um bastião do imperialismo Soviético, mas como aquela merda faliu, Cuba não é mais bastião de porra nenhuma.

Algumas verdades sobre Cuba: Cuba tem excelente taxa de analfabetismo (próximo de zero) e a saúde é realmente uma beleza. O que não se divulga é que saúde e educação já eram avançadas na Ilha desde os anos 50, com taxas iguais à de países da Europa. Cuba tinha um dos melhores índices das Américas. É só consultar os anuários da ONU.

Outra coisa que ninguém fala é que Fidel (que era filho de uma família latifundiária abastada) figura na lista dos mais ricos mandatários do mundo (7ª posição), com uma fortuna de US$900 milhões.

Mas para os intelectuais de esquerda (isso existe ainda?), Fidel é um comandante de uma revolução que tirou o povo da exploração gringa para tornar-se um paraíso. Na época de Fugêncio Baptista, Havana era um puteiro americano, é verdade. Mas Las Vegas e Atlantic City também são e estão felizes com essa condição. Agora, pergunta para um cubano o que ele acha de não poder falar sobre política no bar da esquina, não poder sair do país para nada, ter que comprar xampu no mercado negro e agüentar 11 horas de discurso do barbudo. Se fosse bom, nego não saia de lá boiando em pneu de trator. Pergunta para os atletas dissidentes! Pergunta para o Arturo Sandoval!

Chavez, aquela nossa anta hermana, disse: a renuncia do comandante foi um ato de desprendimento pessoal. CARALHO!!!! Depois de 50 anos de ditadura, mandando Deus (literalmente) e o mundo para o paredão, a renuncia é desprendimento social? Vai se foder!

Aliás, hoje em dia quem sustenta Cuba é a Venezuela, que por sua vez, tira a grana da venda de petróleo. Adivinhem, meus caros, quem são os maiores compradores de petróleo venezuelano? Hahahahahah Cuba é sustentada pelos gringos. Puta de la mierda!

Por essas e por outras mais, eu e os familiares dos que foram fuzilados no paredão só podemos dizer una cosita: Hermano Cabrón, já foi tarde, hijo de una puta madre!

PS.: Amanhã, Kosovo. Segunda-feira, Crônicas do Dragão.

Um comentário:

Fred disse...

Tuc... Jack, tá saindo pra deputado? O meu morreu e eu ainda não decidi em quem votar (anular é uma opção).

 
Clicky Web Analytics