terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Cara Tatyana,


existe a pequena chance de eu ter sido mal interpretado e uma grande chance de eu ter me expressado mal no Post - Ah, sim: A culpa é dos motoqueiros!, de 11 de janeiro de 2008.

Portanto, e para que a sra. (ou srta) não ache que É PALHAÇADA!, vou tentar me fazer claro a respeito do Seguro Obrigatório.

Em primeiro lugar, devo dizer que considero o DPVAT um caça-níqueis estatal. Não conheço ninguém que tenha sido beneficiado por ele. Mas, em compensação, todos pagam o tal seguro (que como o nome diz: é obrigatório).

Em segundo lugar, o título do post deveria ser Ah sim: A culpa é SÓ dos motoqueiros!. Pois eu entendo que existem milhares de motoqueiros que se arriscam e arriscam a vida dos outros, correndo nos corredores, passando sinais vermelho e entrando na contra-mão. Todavia, ao contrário do que parece, eles são minoria. Você pode achar que essa idéia é loucura, mas é a real. O que acontece é que aqueles malucos que passam destruindo retrovisores chamam muito mais atenção do que os motociclistas educados. Esses últimos passam despercebidos.

Agora a parte que interessa. Eu sou um cara que respeita as leis de trânsito (quase todas elas) e não me arrisco no tráfego. Mesmo porque já tomei chão por uma bobagem e tive a clavícula fraturada. No entanto, não existe um só dia da minha vida que eu não seja fechado por um automóvel. Ou é uma dondoca falando ao celular, ou é um playboy de pick-up turbo querendo mostrar o tamanho do carro (para compensar a falta de tamanho do pau). Às vezes é um velho que não tem mais idade para dirigir, mas que o Detran deixa ele ficar zigue-zagueando pelas ruas. Outras vezes é um cara distraído que abre a porta do carro sem olhar se vem vindo alguém.

O que acontece é que, generalizando, ninguém respeita moto. Quantas vezes eu fui fechado por carros que saem de seus prédio, olham para mim trafegando e mesmo assim avançam? Todos os dias eu digo! Sabe o porque? Com eles não acontece nada. No máximo um arranhão na lataria. Conosco, em cima da moto, qualquer tombo pode ser trágico.

Agora, faz uns 5 anos o governo incentivou a compra de motos, com financiamentos e planos do Banco do Brasil. Hoje eles acham que gastam muito com a saúde dos motoqueiros. E como eles sanam isso? Taxando a todos e não só os infratores.

O que falta nesse país é educação. E se é para ser justo, então cobre multas mais altas para quem infringe a lei. Tire a carteira de habilitação de quem é reincidente. Bote na cadeia quem desafiar as determinações. Mas não me venha dizer que eu tenho que pagar o DPVAT três vezes mais caro do que o de uma pick-up porque motoqueiro se acidenta mais.

Daqui a pouco vai existir um imposto para os moradores de favelas, taxando-os por serem mais suscetíveis a tomar tiro de bala perdida.

Para finalizar, espero que quando você pedir pizza e o entregador estiver demorando, você não ligue para apressá-lo, pois estará incentivando-o a se enfiar por entre os carros. E espero também que seus filhos (se já tiver, ou os queira ter) não andem de moto. Caso isso aconteça você vai ver que por mais que eles sejam responsáveis e educados, você estará sempre com o coração na mão, rezando para que eles sobrevivam às dondocas no celular e aos velhos cegos.

7 comentários:

Vinicius disse...

Esses motoqueiros, sempre têm uma desculpa para as atitudes irresponsáveis!!!

Gustavo disse...

cara, esse lance dos carros saírem na tua frente é foda em Santos!
Eu moro aqui há um ano e meio e já fiquei puto várias vezes com isso, e olha que eu não tenho moto, só carro.
Falta educação mesmo, e nunca tinha pensado nesse esquema dos mal-educados se destacarem mais que os educados...vou prestar atenção

Jack disse...

Tu dirige uma Pick-Up Turbo, Vini? hehehehe

Vinicius disse...

Dirijo... e tenho que consertar o quebra-mato sempre que algum irresponsável cruza o meu caminho!!!

Andrew disse...

Concordo que existam pessoas responsaveis pilotando motos, o texto foi certeiro eu não sou motoqueiro, mas não apoio os impostos aumentarem e tambem acho um absurdo umas "dondocas" que usam a m... do celular no transito e ainda se acha no direito de reclamar de alguem e achar que a vida é ruim e elas estão sendo injustiçadas no trânsito, sem contar que existem milhoes de motoristas que não sabem realmente como dirigir, como seguir as regras de trânsito, como Jack disse poderiam existir multas maiores e o cancelamento da CNH caso seja reincidente, e nosso colega vinicius deve ser um que deve ter comprado sua carteira tambem... Abraços e o texto esta otimo e 99% correto...

Kober (Diego) disse...

Minha opinião:
Eu tirei carteira de motorista ano passado, e desde o começo o que mais me "apavora" no trânsito é exatamente os motoqueiros. Eles andam pelo meio do trânsito (isso da uma enveja) e as vezes são muito descuidados. Mas mesmo assim, eu tenho o máximo de cuidado exatamente pelo que você disse, se eu bater nele, meu carro da uma amassadinha, ja o motoqueiro tem uma chance grande de ocorrer uma fatalidade. Por isso me sinto nervoso quando estou dirigindo e uma moto vai na minha frente. Ele não anda muito rápida, e eu tenho medo de acelerar, ficar colado, e caso ela tenha de parar, por algum motivo, eu venha a bater. Realmente me apavoro com isso, tento mudar de pista o mais rápido possivel.
E tá bem interessate o teu blog, Tucano, ops, Jack :D

Jack disse...

Kober, por isso mesmo que no CFC ensina-se que se deve manter distância do veicula da frente. Seja ele carro ou moto. Essa é uma lição que eu aprendi, justamente porque quando cai de moto estava grudado em um carro que freou bruscamente. Se eu tivesse dado uma distância maior, não tinha quebrado a clavícula.

 
Clicky Web Analytics